Introduza o termo a pesquisar e clique Enter.

Tag: linux

Não é pessoal

Jun 12 06

Escrito por Luis Nabais @ 06/06/12 2:06 | 1 Comentário »

Don't Take It Personaly, Babe, It Just Ain't Your Story - Main Menu

Main Menu

Não é todos os dias que um jogo consegue a proeza de subtilmente me levar a acreditar em algo que pode não ser necessariamente verdade ou de me fazer olhar para trás e pensar que as acções que tomei fazem de mim um monstro. Mas é certamente ainda mais invulgar quando um “jogo” me faz ter estes sentimentos apesar de ser basicamente um livro interactivo sem grandes possibilidades de eu, jogador, influenciar as acções de alguém que não sou eu: o personagem principal.

Don’t Take It Personaly, Babe, It Just Ain’t Your Story é outra das historias interactivas da mente brilhante de Christine Love, a pessoa por trás de Digital: A Love Story e mais recentemente Analogue: A Hate Story.

AVISO: Antes de mais nada vou já deixar claro que, ao contrario do que é habitual, não consegui mesmo arranjar forma de escrever esta entrada sem desvendar partes importantes da historia do “jogo” e, considerando que a historia em si é o jogo, torna-se extremamente importante deixar este facto bem claro.

Continuar a ler esta entrada >>

Logitech Harmony em Fedora Linux

Mai 12 09

Escrito por Luis Nabais @ 09/05/12 17:05 | Sem Comentários »

Há já bastante tempo atrás aproveitei uns descontos da fnac e decidi simplificar o crescente numero de controlos remotos na minha sala com a compra de um Logitech Harmony (515 se estiverem interessados). Na altura configurei-o o melhor que pude com o lastimável software que tem e nunca mais lhe mexi… até hoje.

Hoje deparei-me com um cabo óptico partido no meu WD TV (que me levou a um bom bocado a tentar retirar o encaixe de dentro do conector) e visto que não tinha por cá outro cabo para o substituir decidi meter antes um cabo analógico a substitui-lo. Ora com isto tive de reprogramar ligeiramente o Harmony para utilizar o input certo (e já agora acertar uns timings que nunca ficaram bem).

No entanto tive um pequeno problema: estava com o PC ligado em Linux e não tinha pachorra para arrancar em windows só para o programar. E foi assim que meti mãos à obra e descobri como se fazia a coisa no lado negro da força.

Continuar a ler esta entrada >>

O meu top de jogos 2011

Dez 11 27

Escrito por Luis Nabais @ 27/12/11 22:12 | 2 Comentários »

Agora que estamos na ultima semana do ano e que as promoções natalícias estão aí a dar-nos cabo da carteira achei que seria uma boa altura para olhar para trás e escolher aqueles que foram os jogos que mais gosto me deram jogar e que saíram este ano.

Infelizmente não me foi possível jogar tudo o que queria este ano e de foram tiveram de ficar candidatos inquestionáveis como Deus Ex, Uncharted 3 ou Skyrim mas o tempo e o dinheiro são finitos infelizmente e há que fazer a festa com o que se tem.

Tirando esse pequeno problema vamos lá ver a lista que mesmo assim não deixa de ser relativamente catita (na minha modesta opinião).

Continuar a ler esta entrada >>

20 anos de Linux

Ago 11 25

Escrito por Luis Nabais @ 25/08/11 20:08 | 1 Comentário »

Newsgroups: comp.os.minix
From: [email protected] (Linus Benedict Torvalds)
Date: 25 Aug 91 20:57:08 GMT
Subject: What would you like to see most in minix?

Hello everybody out there using minix -

I'm doing a (free) operating system (just a hobby, won't be big and
professional like gnu) for 386(486) AT clones.  This has been brewing
since april, and is starting to get ready.  I'd like any feedback on
things people like/dislike in minix, as my OS resembles it somewhat
(same physical layout of the file-system (due to practical reasons)
among other things).

I've currently ported bash(1.08) and gcc(1.40), and things seem to work.
This implies that I'll get something practical within a few months, and
I'd like to know what features most people would want.  Any suggestions
are welcome, but I won't promise I'll implement them 🙂

                Linus ([email protected])

PS.  Yes - it's free of any minix code, and it has a multi-threaded fs.
It is NOT protable (uses 386 task switching etc), and it probably never
will support anything other than AT-harddisks, as that's all I have :-(.

Esta é a mensagem que assinalou ao mundo o começo dessa aventura que é o Linux. Foi publicado exactamente há 20 anos atrás no newsgroup comp.os.minix.

É fantástica a humildade do inicio daquele que é um dos principais sistemas operativos actuais (em particular no mundo dos servidores).

Parabéns Linux e obrigada Linus por esta contribuição para a informática moderna.

Esta entrada foi feita por sugestão do António Dias do Maracujá.

Vim para Node.js (e mais)

Ago 11 21

Escrito por Luis Nabais @ 21/08/11 23:08 | 3 Comentários »

VIM Solorized

VIM Solarized

Desde há uns anos para cá que descobri que sou estupidamente mais produtivo quando uso uma linha de comandos para a maioria do que faço em vez de interfaces gráficos. O corolário dessa conclusão é que Windows pura e simplesmente não serve porque não tem nada que se aproxime à quantidade gigantesca de ferramentas disponíveis num qualquer clone de Unix como é o caso de Linux, BSD ou até mesmo Mac OS-X.

A minha escolha, como muitos certamente sabem, recai sobre Linux e o meu editor de texto de eleição é tornou-se lentamente o vim. Eu sou fã de ferramentas como o Gnome-Do/Quicksilver que me permitem escrever o que quero fazer em vez de utilizar ícones do interface gráfico ou atalhos complicados portanto o venerável editor de texto é uma escolha natural.

Mas uma das coisas boas do vim é que é altamente personalizavel e extensível e eu aproveitei esse facto para lhe adicionar algumas funcionalidades que me ajudam a escrever código javascript.

Neste post vou explicar os passos para reproduzir o meu ambiente de trabalho em html/css/javascript no vim.

Continuar a ler esta entrada >>

Pen Huawei E173s em Fedora 14

Jun 11 15

Escrito por Luis Nabais @ 15/06/11 16:06 | 6 Comentários »

Pen Huawei E173s - Optimus Kanguru

Em preparação do verão aqui por casa decidiu-se comprar uma pen Huawei E173s Optimus Kanguru para poder ter internet quando a família for torrar debaixo do sol algarvio e dado que o portátil está a correr Linux Fedora 14 havia que coloca-la a funcionar por lá.

Infelizmente este modelo não estava já configurado mas uma breve pesquisa pelas internets levou-me ao fedoraforum.org onde alguém já se deu ao trabalho de descobrir os ficheiros de configuração necessários para a colocar este modelo a funcionar.

Posto isto e configurado o hardware faltava apenas descobrir o APN a utilizar no NetworkManager para finalizar a ligação e aí o wiki do AndroidPT deu uma ajuda preciosa. A parte engraçada é que se estiverem a utilizar Fedora 15 certamente que não vão precisar deste passo pois segundo vi o git do ModemManager já possui os APNs correctos contrariamente à versão que se encontrava disponível no Fedora 14.

E agora, com tudo configurado e como sou um bom cidadão achei que era boa ideia partilhar aqui o RPM para quem quiser configurar o seu computador também. Deve funcionar na maioria das distros que usem RPM apesar de eu só ter testado mesmo em Fedora 14 e notem que isto só configura o udev e o usb_modeswitch (aka o hardware) e não o NetworkManager, essa parte têm de fazer vocês pois envolve escolher o APN certo (ou editar um xml).

RPM: huawei-173s-1.0.0-1.fc14.noarch.rpm
SRPM: huawei-173s-1.0.0-1.fc14.src.rpm

PS: Porque é que eu teimo em usar Fedora 14? Porque o Gnome 3 não é mau, é pior! Eu actualizo quando tiverem uma versão decente…

Humble Frozenbyte Bundle

Abr 11 12

Escrito por Luis Nabais @ 12/04/11 17:04 | 1 Comentário »

The Humble Frozenbyte Bundle

The Humble Frozenbyte Bundle

Depois do estrondoso sucesso das duas primeiras edições o Humble Indie Bundle está de volta… ou melhor dizendo o Humble Frozenbyte Bundle pois desta vez é totalmente composto por jogos do estúdio Finlandês Frozenbyte (como Trine ou Shadowgrounds).

Para quem não conhece o Humble Indie Bundle fica um resumo: equipas por trás de jogos independentes chegam-se à frente e oferecem os seus jogos num pacote cujo preço é definido por quem compra. Se acham que os jogos valem 10€ pagam 10€, se acham que valem 100€ pagam 100€, etc. A cereja no topo do bolo é que todos os jogos são totalmente livres de DRM, estão habitualmente disponíveis para Windows, Mac OS-X e Linux e em alguns casos até viram o seu código publicado como open-source.

Como se tudo isto não fosse suficiente têm oferecido também chaves para activar os jogos em serviços como o Steam ou o Desura e os lucros são divididos pelos compradores do pacote entre os organizadores do mesmo, os autores dos jogos e duas caridades à escolha (a Electronic Frontier Foundation e a Child’s Play).

Mais uma vez a pergunta que se coloca é: eu já dei o meu contributo e tu?

LINK: The Humble Frozenbyte Bundle

Não sejas forreta, faz uma oferta

Dez 10 14

Escrito por Luis Nabais @ 14/12/10 21:12 | Sem Comentários »

The Humble Indie Bundle 2

The Humble Indie Bundle 2

É época natalícia, uma época em que algumas religiões apregoam o acto de oferecer e em particular o sempre nobre acto de oferecer aos mais carenciados. Mas também sei que muitos dos que me lêem gostam de jogar, outros tantos gostam de Linux ou de Mac e outros nem de uma coisa nem de outra mas espero conseguir convencer também estes últimos para contribuírem para esta boa causa.

Falo da segunda edição do Humble Indie Bundle que oferece 5 jogos e mais alguns extras por um preço à escolha do cliente e com o dinheiro pago a ser dividido entre os criadores dos jogos, os criadores do bundle e 2 organizações sem fins lucrativos: a Child’s Play, uma organização sem fins lucrativos que procura levar brinquedos e jogos a crianças hospitalizadas, e a Electronic Frontier Foundation que se dedica a lutar pela protecção da liberdade de expressão e questões de direitos digitais.

Como se não bastasse poderem doar dinheiro a estas instituições de caridade recebem ainda como prémio 5 jogos de alguns dos mais talentosos estúdios independentes que para além de estarem totalmente livres de qualquer forma de DRM possuem também suporte para os 3 principais Sistemas Operativos: Windows, Mac e também Linux!

E os jogos não são propriamente de se deitar fora com nomes como Braid e Machinarium fazerem parte do pacote. E melhor que tudo: a maioria destes jogos nem precisa de grandes maquinas para correr e até correm razoavelmente bem no meu pobre portátil e a sua Intel integrada (gma950).

Eu já dei a minha contribuição e vocês? Estão à espera do que? Vão lá ao site do bundle e abram a vossa carteira por uma boa causa (nem que essa causa seja comprar jogos bastante bons pelo preço que acham aceitável).

Link: The Humble Indie Bundle 2

pub: