Introduza o termo a pesquisar e clique Enter.

Arquivo para: 2009

Hachi Roku

Dez 09 26

Escrito por Luis Nabais @ 26/12/09 23:12 | 2 Comentários »

Hachi Roku

  • Microsoft Wireless Steering Wheel? Check!
  • Forza 3? Check!
  • Toyota AE86 Sprinter Trueno? Check!
  • Banda Sonora de Initial D? Check!
  • Fujimi Kaido (Tougue)? Check!

End Result: AWESOME DRIFTING! Ou no meu caso é mais awesome crashing mas ao menos consegui tirar aquela foto ali acima. Tudo isto para dizer que finalmente consegui arranjar um volante para aproveitar decentemente o Forza 3 mas já agora deixo aqui as minhas primeiras impressões sobre o Microsoft Wireless Steering Wheel.

Microsoft Wireless Steering Wheel

Microsoft Wireless Steering Wheel

Primeiro que tudo vamos tirar uma coisa do caminho: chama-se Wireless mas sem fios é apenas a ligação á consola (o que já não é mau) uma vez que a ligação do volante em si aos pedais é feita usando um cabo RJ-11 e ainda existe um transformador que é necessário caso se deseje usar o force feeback do volante (existe um compartimento para pilhas ou um battery pack da microsoft no entanto).

A primeira coisa que se nota ao abrir a caixa é o cuidado que foi tido em proteger correctamente o volante com bastante cartão a preencher os espaços vazios o que até dificultou um pouco a remover o bicho. Quando se tira o volante dos plásticos e cartão que o protegem e se coloca finalmente a mão no mesmo é que compreendemos para onde foram os 100€ que se pagam na factura: o volante é solido, muito mais do que o aspecto aparenta. Eu estava á espera que ele fosse leve, frágil e desse ares de brinquedo mas pelo contrario tem um feeling bastante robusto capaz de aturar os meus maus-tratos a tentar evitar os rails com o Trueno. Vou até dizer algo que pode ser considerado um sacrilégio mas achei que o G25 parecia menos solido da ultima vez que usei um porém como foi um modelo de exposição não tirem dai as vossas conclusões.

Mas vamos falar de coisas sérias começando pelas partes boas: O volante responde muito bem ao que eu lhe peço virando cerca de 280º (cerca de 140º para cada lado), a peça para prender à mesa é muito solida e assim que é adequadamente ajustada aguenta bastante bem os meus movimentos mais bruscos, a já acima mencionada boracha do volante faz um trabalho fantástico a impedir que o volante nos escape das mãos e acima de tudo o Force Feedback que é muito bom na minha opinião. Até agora ainda só experimentei a demo do Grid que vinha com o volante bem como o Forza 3 (ainda quero ir experimentar o Project Gotham Racing pelo menos) mas não sendo particularmente forte serve para transmitir o feeling do carro (se bem que um carro com direcção assistida) e os motores simplesmente não se ouvem.

Microsoft Racing Wheel Pedals

Microsoft Racing Wheel Pedals

Porém isto só custa 100€ logo nem tudo é um mar de rosas. Apesar de a qualidade de construção não ter nada a apontar e de ser perfeito para quem quer fazer umas corridinhas em algo que não um comando/teclado faltam coisas que eu gostaria de ter como uma maneta das mudanças por exemplo (dava jeito para servir de travão de mão). Outro senão é a posição das 4 teclas que, por estarem bastante perto do interior do volante tornam difícil a algumas pessoas chegarem a mais do que uma ou duas rapidamente. Tudo isto são pequenas coisas que não retiram nada á minha avaliação positiva do volante no entanto existe um outro pormenor que infelizmente já não é assim tão irrelevante. Os Paddle Shifters estão presos ao volante em si e não ao eixo o que faz com que rodem com o volante. À primeira vista pode não parecer algo de substancial mas por varias vezes fiquei perdido á procura do mesmo para reduzir uma mudança a meio de uma curva o que causa um pouco de habituação. Não é um factor decisivo mas é algo a ter em linha de conta.

Os pedais são competentes sem serem particularmente bons ou maus. Ao contrario do pedal da bateria do Guitar Hero não deslizam facilmente e os pés ficam facilmente na posição correcta graças ao buraco que têm para encostar os calcanhares (muito eficaz diga-se de passagem) porém são ambos muito leves o que já levou com que eu desse por mim a carregar inadvertidamente no travão ou a pensar que já tinha o acelerador a fundo quando ainda tinha muito espaço.

Em conclusão: o Microsoft Wireless Racing Wheel é um volante muito competente para quem quer um volante para a 360 mas considerando que é preciso gastar pelo menos mais 20€ para obter ligação com o PC e que não é suportado pelas PlayStation é apenas recomendado a quem já investiu na plataforma (como eu), para todos os outros ficam melhor servidos com um Driving Force GT que pode facilmente ser encontrado por 130€ ou menos ficando pelo mesmo preço deste com o adaptador para PC e com o bonus de ser compatível com as PS2 e 3 (e por trazer o GT5 Prologue para quem tem esta ultima).

Resumo do Natal

Dez 09 26

Escrito por Luis Nabais @ 26/12/09 1:12 | 5 Comentários »

Prendas Natal 2010

Prendas de Natal 2010

Não estou a brincar, é mesmo só isto (e a comida toda que já foi para o estômago pois claro).

E sim, eu sei que já sou um bocadinho velho para Lego mas digam isso é á minha irmã que achou piada dar-me aquilo. Foi uma boa piada no entanto. Ao menos ganho pontos por ser Star Wars certo? CERTO?

PS: btw se estão a pensar comprar aquele Trivial Pursuit sugiro que comprem um Buzz. Honestamente esta versão do clássico jogo de tabuleiro está uma autentica ofensa à inteligência.

Feliz Natal 2009

Dez 09 23

Escrito por Luis Nabais @ 23/12/09 22:12 | 2 Comentários »

Feliz Natal 2009

Feliz Natal 2009

Feliz Natal e um Próspero ano novo são os meus mais sinceros desejos para todos aqueles que se dão ao trabalho de ler as baboseiras que este macaco mete por aqui.

PS: e como podem ver pela imagem não tava assim muito inspirado este ano… mas sempre é mais do que no ano passado que não fiz nada.

Død snø

Dez 09 22

Escrito por Luis Nabais @ 22/12/09 0:12 | 4 Comentários »

Død snø

  • Localização isolada? Check!
  • Pequeno grupo de amigos? Check!
  • Zombies? Check!
  • Sangue? Check!
  • Moto-serras e Facalhões? Check!
  • Malta esventrada e desfeita em pedaços? Check!
  • Zombies Nazis? AWESOME!

E pronto, acabei de descrever a minha recomendação do dia no que toca a cinema: Død snø é um filme norueguês sobre um pequeno grupo de estudantes de medicina que decidem ir passar as férias da pascoa para uma cabana isolada acima do circulo árctico apenas para darem de caras com um grupo de Zombies Nazis que desde a segunda guerra mundial assombram aquela área.

Ah e já disse que este filme tem Zombies Nazis? Precisam de mais para aceitar a minha recomendação?

Clannad

Dez 09 18

Escrito por Luis Nabais @ 18/12/09 3:12 | 5 Comentários »

Furukawa Nagisa

Furukawa Nagisa

OK antes de mais nada vou pedir-vos uma coisa: oiçam-me (ou melhor, leiam-me) e não deitem logo para o lado isto no momento em que eu mencionar o que é. E dito isto aqui vai a posta:

Como muitos de vocês se calhar já notaram (e se não notaram ficam a saber) eu sou capaz de ser aquilo a que se chama um otaku… OK sou mesmo um caso sério e como tal gosto claramente de ver animes e outras coisas engraçadas do Japão. E isso trás-nos ao artigo que estão a ler: venho aqui recomendar vivamente um anime. É também agora que relembro aquilo que disse antes: oiçam-me e não fechem já a janela antes de perceberem o que eu venho aqui dizer, mantenham uma mente aberta que faz bem à saúde mental.

Venho então sugerir-vos uma adaptação para anime de uma das infames Visual Novels japonesas chamada de Clannad. Clannad conta a historia de um rapaz chamado Okazaki Tomoya, um estudante do ultimo ano do secundário de uma das melhores escolas da pequena cidade onde habita. Porém apesar do Tomoya estar numa boa escola isso não faz dele um bom aluno, bem pelo contrario: ele e o seu amigo Youhei Sunohara são ambos “delinquentes” e como tal faltam ás aulas, chegam tarde, não participam em nenhum grupo, etc… A historia de Clannad começa num dia em que Tomoya está a caminhar para a escola (atrasado como de costume) e passa por uma rapariga, a outra personagem principal desta historia, chamada Furukawa Nagisa. Uma rapariga tímida, com problemas de auto-estima e que se encontra a repetir o ultimo ano por ter faltado a grande maioria do ano anterior devido a doença.

Como podem ver a premissa de Clannad é bastante banal e muito gasta até porém eu não viria aqui recomendar este anime se não achasse claramente que se trata de uma obra prima do género bem como detentor de uma historia profundamente tocante. A acção desta série decorre em volta dos esforços de Nagisa com o auxilio de Tomoya para reestabelecer o clube de teatro da escola porém esses esforços servem como padrão de fundo para contar as diversas historias do grupo de amigos de Tomoya, para contar uma profundamente bonita a historia de amor entre os dois personagens principais mas acima de tudo para mostrar a historia de um rapaz (o protagonista) a crescer e a compreender cada vez mais o porque da relação conflituosa que teve com o pai. É precisamente por este ultimo ponto que recomendo vivamente Clannad a todas as pessoas que tiverem a coragem de experimentar uma historia interessante, claramente triste e trágica. Diria que é uma historia para as raparigas e para todos os rapazes que tiverem a coragem de admitir que não são só filmes de acção que gostam de ver.

Eu não sou a pessoa mais indicada para recomendar este tipo de coisas, creio até que tendo a causar o efeito contrario e a desmotivar as pessoas de ver algo que recomendo devido à minha falta de jeito e possivelmente excessiva insistência mas prometo-vos que se tiverem uma mente aberta e não se importarem de ver uma historia tocante Clannad é uma experiência que vão certamente guardar com carinho na memoria.

PS: e já agora não vejam o filme! Se a série já salta em pormenores deliciosos do jogo nem querem imaginar quantos salta o filme (já para não falar na animação inferior e no final agridoce… se bem que bem mais facilmente compreensível admito)

Treme Treme

Dez 09 17

Escrito por Luis Nabais @ 17/12/09 3:12 | 2 Comentários »

Lisboa, 17 de Dezembro de 2009, 1:37 da madrugada. É a esta hora que se fez sentir um sismo de intensidade 5.7 na escala de Richter em Portugal continental.

Eu devo dizer que quando começou achei que o comando da XBox que estava a segurar na altura estava com um Force Feedback bem mais forte do habitual… Claro que não demorou muito até eu notar que afinal não era o comando que estava a tremer mas sim a cadeira onde eu estava sentado bem como os moveis do quarto, algo que me levou a levantar bastante rapidamente e a enfiar-me debaixo da ombreira da porta… Querem o quê? Eu sou um covarde é o que é.

De resto a grande noticia da noite nem se pode dizer que seja o terramoto (que se fez sentir e de que maneira dos Algarves até ao Porto pelo que me dizem) mas sim o facto de os “old media” terem demorado até ás 2 da manhã para dar a noticia (tanto quanto sei foi a SIC Noticias a dar uma pequena nota no seu jornal das 2 da manhã). Em contrapartida no twitter foram precisos cerca de 15minutos para se saber os dados do mesmo via USGC e EMSC-CSEM. Outro facto curioso é que desde o momento 0 até à hora deste post o site do nosso instituto português de meteorologia esteve totalmente de rastos pela carga colocada sobre o mesmo. Acredito que fizesse sentido reforçar um pouco a capacidade informática do instituto para ser mais fácil informar os cidadãos em situações como estas. Um publico informado é um publico mais compreensivo para os esforços das autoridades e por muito optimista que seja esperar que a Internet (e a electricidade) continuem a funcionar num caso de sismo não deixa de ser relevante.

Coisas que eu uso nisso dos sites

Dez 09 13

Escrito por Luis Nabais @ 13/12/09 23:12 | 1 Comentário »

Ou 25+ links úteis para web design.

Por nenhuma razão em especial achei que era uma ideia engraçada fazer uma pequena listagem de alguns sites que considero essenciais para o decorrer daquele que é o meu principal hobby e que eu não me importava nada que passasse a caminho profissional por muito suicida que dizer isso seja: Web Design/Development (ainda não percebi bem onde ando, algures no meio).

Desde javascript a css sem esquecer HTML5 e editores aqui vão algumas das ferramentas e recursos que eu pessoalmente gosto de usar para os meus projectos. Relembro que ao contrario de muito malta por ai eu não tenho um mac e tenho de me safar com Linux e Windows portanto não esperem encontrar aqui aplicações para mac.

E posto isto aqui vai a lista.

Continuar a ler esta entrada >>

Novas roupas para 2010

Dez 09 10

Escrito por Luis Nabais @ 10/12/09 18:12 | 14 Comentários »

E finalmente está pronto, o revamp ao meu site que eu queria pronto até ao Sapo Codebits 2009 está finalmente pronto!

Como podem ver o titulo do blog mudou (agora é apenas NonsenseBB :: Blog em vez de Stating My Mind) e tenho todo o site correctamente uniformizado, o portefolio actualizado e um CV usando hresume e demais microformatos.

Deixem nos comentários as vossas opiniões e acima de tudo avisem-me de possíveis bugs no site.

Para quem está interessado na parte técnica o site está feito usando HTML5 (e CSS3 q.b.) o que infelizmente causa um efeito secundário chato de tornar o site totalmente impossível de ver para quem tem Firefox 2.0 devido a um bug no motor do mesmo.

Quanto ao Internet Explorer 6 decidi manda-lo ás favas e quem me visitar com ele vê o site mal e porcamente depois de ser avisado para actualizar ou mudar de browser. Desculpem-me mas estamos em 2010 quase e o IE6 saiu em 2001, é um dinossauro no que toca a software e ainda mais no que toca a browsers.

pub: