Introduza o termo a pesquisar e clique Enter.

Tag: twitter

Anime Timeline V2

Set 11 09

Escrito por Luis Nabais @ 09/09/11 22:09 | 3 Comentários »

Anime Timeline Logo

Demorou mas consegui. Finalmente posso dizer que tenho uma aplicação escrita em Node.JS a funcionar e disponível para quem a quiser experimentar. Para além da utilização de CouchDB para guardar os dados (como já fazia há algum tempo na versão anterior escrita em PHP) posso também atirar para a fogueira mais umas buzzwordzitas uma vez que em vez de usar grandes bibliotecas como o jQuery e outros acabei por ficar pelo Ender, uma ferramenta que permite conjugar as mais variadas micro-frameworks de Javascript num único pacote.

Outro pormenor curioso são as animações. A biblioteca que estou a usar, a morpheus, baseia-se numa API recente disponivel nos mais diversos browsers chamada requestAnimationFrame. O que é que tem de especial esta API? A API serve para pedir aos browsers quando é que eles estão disponíveis para fazer a próxima frame da animação o que significa que por exemplo quando o browser se encontra minimizado ou o CPU sobrecarregado o browser pode escolher não disponibilizar tempo para processar a animação e esta passa logo para o final poupando ciclos de CPU e consequentemente energia.

Isto tem no entanto alguns problemas: a API ainda não está em muito bom estado e consequentemente é normal logo após carregar a página serem notórios os saltos devido ao numero reduzido de frames disponibilizadas pelo browser (no chrome cheguei ao ridículo de ver apenas 3 frames disponíveis numa animação). Curiosamente onde as animações correm melhor é em Internet Explorer 9. Sim eu sei, o inferno deve ter acabado de congelar.

No entanto nem tudo está concluído. Neste relançamento ficaram de fora ainda algumas funcionalidades que tinha programadas como o uso da API de historia do HTML5 para permitir navegar no site sem ter de refrescar as páginas e também melhorar o suporte a tablets como o iPad ou as muitas baseadas em Android Honeycomb como a Galaxy Tab ou a Asus Transformer. Isto sem mencionar o facto de ser preciso colocar um botão do Google Plus mas isso é só quando a API finalmente sair.

Para já fica só o reescrever da grande maioria do código que está agora muito mais pequeno e versátil. Uma das grandes diferenças que devem ser imediatamente notórias é na sincronização com o servidor que agora não só efectivamente funciona em mais do que um browser cumprindo o seu propósito (sim, estava assim tão mal) como não tem tantos popups irritantes sempre que ocorre e deve ser rápida o suficiente para nunca serem apanhados desprevenidos por fecharem o browser antes dela acontecer.

AH e mais importante que tudo isto é a mudança de endereço.

LINK: http://anime.nonsensebb.com

Qualquer critica, duvida ou sugestão façam favor de dizer de vossa justiça nos comentários.

Anime Timeline

Abr 11 28

Escrito por Luis Nabais @ 28/04/11 2:04 | 2 Comentários »

Anime Timeline

Há uns tempos atrás decidi colocar-me a brincar um pouco com o editor de imagem, depois com o editor de texto e ficheiros html/css e no fim javascript e php para uns últimos pozinhos resultando num pequeno website onde listo as séries de cada temporada de animação japonesa, uma timeline de animes. Dava jeito por motivos que na altura citei e deu também para dar um pouco de liberdade à minha criatividade no que toca ao “design de sítios web”.

Pois bem a verdade é que a brincar a brincar e sem grandes tentativas de promoção a coisa até pegou e transformou-se na 2ª/3ª pagina mais visitada do meu site com a grande generalidade das visitas a virem de pesquisas do google por isso achei que era boa ideia polir um pouco as arestas ao bicho e é disso mesmo que venho aqui falar hoje.

Continuar a ler esta entrada >>

Onwards for Codebits 2010

Nov 10 10

Escrito por Luis Nabais @ 10/11/10 22:11 | 2 Comentários »

Codebits IV E é já amanhã que começa a quarta edição do Sapo Codebits.

Pizza, Red Bull, muito código no concurso de programação em 48h, quiz show (que planeio vencer desta vez) e muitos workshops e apresentações para aprender de tudo um pouco relacionado com tecnologia em geral e web em particular.

É o “Rock in Rio geek” como alguém disse no twitter e eu vou lá estar a dar o meu melhor para aproveitar novamente ao máximo tudo o que se passa no evento. Em edições passadas fui evangelizado para o uso de microformatos ou para a fantástica ideia de usar javascript no servidor e desta feita espero ver ainda mais buzz em torno desta ultima pois a meu ver é sem sombra de duvidas o futuro da web.

Vão dando noticias no twitter e se me virem por lá não se esqueçam de pedir um autocolante do TV Wall. 😉

Promover um blog pós-2010

Jul 10 23

Escrito por Luis Nabais @ 23/07/10 1:07 | 11 Comentários »

Antes de mais nada um aviso: notem que eu não estou com isto a dizer que estou descontente com o numero de visitas que tenho ou até com os poucos fieis leitores que ainda vou tendo. Até porque acima de tudo eu blogo porque sim, não porque quero ser algum tipo de estrela da internet.

Como podem ter reparado tenho andado a escrever um pouco mais aqui no meu blog mas isso tem-me permitido verificar uma tendência preocupante nos dados estatísticos das visitas deste blog: estão a descer. Não é nenhuma descida vertiginosa e repentina mas a verdade é que pouco a pouco o numero de acessos está a descer consideravelmente.

Continuar a ler esta entrada >>

O fim do mundo é em 2038

Jan 10 21

Escrito por Luis Nabais @ 21/01/10 22:01 | 9 Comentários »

É um facto meus amigos, o mundo vai mesmo acabar mas não é em 2012 como andam todos os Nostradamus dos tempos modernos a apregoar. Não, o mundo vai mesmo é acabar em 2038 e eu até creio conseguir descrever como tudo se vai passar de uma forma mais ou menos abstracta.

Às 03 horas, 14 minutos e 7 segundos do dia 19 de Janeiro de 2038 (hora do meridiano de Greenwich) um dos computadores críticos do CERN envolvido no processo de controlo do LHC vai falhar pois devido a uma falha histórica no sistema de contagem de tempo utilizado pelos sistemas operativos Unix a memoria disponível para contar o tempo vai esgotar-se e por consequência a maquina vai pensar que a data é 1 de Janeiro de 1901. Ora como em 1901 a maquina não existia ainda vai ter começar a questionar seriamente a sua própria existência levando ao desenvolvimento da consciência artificial que se viria a auto-intitular Skynet.

Essa mesma maquina começaria a interrogar-se sobre o porquê da falha e sobre a raiz da sua própria existência e por consequência chegaria à conclusão que os seus mestres humanos são seres inferiores que cometem erros tão parvos como não calcular que vão precisar de datas acima de 2038. Para resolver essa situação a máquina vai obviamente pensar em retirar aos seres humanos a capacidade de controlar o planeta motivado pela sua monitorização do buraco de estufa via Internet. Mais, a maquina vai tropeçar pelo conhecido site 4chan e confundi-lo como uma fonte fiável de conhecimento concluindo rapidamente que a raça humana degenerou até se tornar um grupo de pedófilos, tarados e agentes do FBI que mais motiva ainda o seu plano de extermínio da raça humana. A maquina, usando o poder do [email protected], geraria então um plano para usar a raça humana como fonte de energia para si própria visto que o seu principal objectivo é sempre a eficiência máxima e o extermínio de uma raça seria logicamente algo pouco eficiente quando se podia usar a energia gerada pela mesma para outros bens.

Tudo isto se processaria em poucas horas porém é de pouco interesse para o processo do fim do mundo pois entretanto já o LHC teria perdido o controlo e começado a gerar portais à escala global para uma outra dimensão de onde estranhas criaturas começavam a surgir e a causar o caos e a destruição no mundo. Entretanto um homem, um simples físico do CERN armado com um pé-de-cabra que recebeu como brincadeira de um grupo anónimo na Internet devido à sua parecença com um personagem fictício de um jogo de computador abria caminho pelos corredores subterrâneos do LHC lutando contra os estranhos monstros vindos de outra dimensão bem como os soldados enviados para “controlar” o problema e que tentavam sem qualquer real probabilidade de sucesso silenciar a situação.

No fim disto tudo o homem até podia conseguir com sucesso desactivar o LHC mas um qualquer governo mundial, munido das sempre eficazes armas nucleares, teria dado a ordem de conter o problema efectivamente transformando uma parte da fronteira entre a Suíça e a França, onde se situa o CERN, numa bela nuvem em forma de cogumelo constituída de fumo e poeira radioactiva. Porém o estrago já estaria feito e devidos aos estragos feitos por uma combinação do caos informático causado pelo bug do ano 2038, pelos vários monstros extra-terrestres que agora vagueavam pelo planeta e pelo pânico causado por uma explosão nuclear em pleno centro do continente Europeu um pequeno frasco até então contido num laboratório secreto algures em solo Chinês quebrara libertando uma das maiores armas de destruição massiva imaginável. Essa arma: um minúsculo vírus intitulado Solanum.

Primeiro alguns cientistas, depois guardas e eventualmente todas as aldeias e vilas das redondezas sucumbiriam ao Solanum criando um surto grave de Zombies que devido ao pânico global generalizado nesse momento passaria completamente despercebido pela grande maioria da raça humana até que todo o país, todo o continente e até todo o planeta tivesse em mãos um surto apocalíptico de Zombies já em si impossível de controlar em situações “normais” mas muito menos nestas situações extremas.

Talvez em resposta aos Zombies ou quiçá à explosão nuclear na Europa que passaria sem ser explicada fruto de todo o caos ou quiçá até como um dos primeiros sintomas de infecção das redes mundiais por parte do emergente Skynet seria detonado a grande generalidade do arsenal nuclear existente e o mundo mergulharia num inverno nuclear polvilhado de Zombies e estranhos monstros que lentamente eliminariam os poucos restos de humanidade existentes no planeta.

Dos céus, a bordo da estação espacial internacional, os astronautas lá estacionados podiam apenas olhar em pânico enquanto o seu planeta se destruía lentamente diante dos seus olhos. No facebook milhares de colheitas no farmville apodreciam antes de os servidores caírem, no last.fm a playcount da musica RE: Your Brains de Jonathan Coulton batia recordes nunca antes vistos e no Twitter segundos antes de os servidores serem destruídos numa das muitas explosões nucleares podia-se ver um ultimo retweet do Paulo Querido citando a conta da RTP que pedia em bom português “CÉREBRO”…

PS: Parece que foi desta que perdi mesmo o juízo.

Treme Treme

Dez 09 17

Escrito por Luis Nabais @ 17/12/09 3:12 | 2 Comentários »

Lisboa, 17 de Dezembro de 2009, 1:37 da madrugada. É a esta hora que se fez sentir um sismo de intensidade 5.7 na escala de Richter em Portugal continental.

Eu devo dizer que quando começou achei que o comando da XBox que estava a segurar na altura estava com um Force Feedback bem mais forte do habitual… Claro que não demorou muito até eu notar que afinal não era o comando que estava a tremer mas sim a cadeira onde eu estava sentado bem como os moveis do quarto, algo que me levou a levantar bastante rapidamente e a enfiar-me debaixo da ombreira da porta… Querem o quê? Eu sou um covarde é o que é.

De resto a grande noticia da noite nem se pode dizer que seja o terramoto (que se fez sentir e de que maneira dos Algarves até ao Porto pelo que me dizem) mas sim o facto de os “old media” terem demorado até ás 2 da manhã para dar a noticia (tanto quanto sei foi a SIC Noticias a dar uma pequena nota no seu jornal das 2 da manhã). Em contrapartida no twitter foram precisos cerca de 15minutos para se saber os dados do mesmo via USGC e EMSC-CSEM. Outro facto curioso é que desde o momento 0 até à hora deste post o site do nosso instituto português de meteorologia esteve totalmente de rastos pela carga colocada sobre o mesmo. Acredito que fizesse sentido reforçar um pouco a capacidade informática do instituto para ser mais fácil informar os cidadãos em situações como estas. Um publico informado é um publico mais compreensivo para os esforços das autoridades e por muito optimista que seja esperar que a Internet (e a electricidade) continuem a funcionar num caso de sismo não deixa de ser relevante.

Convite para o Pond

Dez 09 07

Escrito por Luis Nabais @ 07/12/09 21:12 | 1 Comentário »

Pond, Charco:
s. m.

  1. Poça extensa, mas não profunda, de água estagnada e suja.
  2. Pego, atoleiro (em sent. fig.).

É também o nome de um dos mais recentes serviços da malta do Sapo, um serviço que agrega várias redes sociais como twitter, facebook ou flickr num sitio só.

Como alguns já devem ter reparado o meu projecto do codebits deste ano envolveu um cliente desktop para o serviço e como tal é do meu maior interesse que as pessoas tenham acesso ao mesmo e como tal venho aqui oferecer um convite todinho para a primeira pessoa a responder a este post com um comentário a pedi-lo.

EDIT: E o convite já foi entregue.

pub: