Introduza o termo a pesquisar e clique Enter.

Web Apps: Moda ou Futuro

Jan 08 30

Escrito por Luis Nabais @ 30/01/08 23:01 | 5 Comentários »

Isso no entanto lembra-me uma frase de um amigo meu: As maquinas de desktop habituais hoje em dia possuem amplas capacidades de processamento que são desperdiçadas em actos simples como navegar paginas Web ou ver mails, não deveríamos passar mais processamento para elas? Ao inicio fiquei céptico quanto a esta pergunta mas agora tenho de concordar: sim, devíamos passar mais processamento para a maquina do utilizador mas optando pelo caminho das Web apps não estamos a fazer precisamente o contrario? Não estamos nós a carregar ainda mais os servidores passando de uma Web maioritariamente estática para uma Web interactiva?

Não quero com isto dizer que devíamos voltar á Web do século passado com páginas estáticas e falta de interactividade, antes pelo contrário, mas devemos começar a ponderar seriamente se não estamos a viver um período de euforia com a Web. Não estaremos a depender demais dela?

Aquando do meu primeiro modem de 56Kbps, há uns idos anos atrás, lembro-me de ir á Web esporadicamente para jogar uns jogos ou ir conversar um bocado no mIRC. Hoje? Hoje blogo, participo em e trato de gerir fóruns, uso o last.fm para descobrir nova música, aprendo novas línguas, linguagens de programação e fico mais atento do que se passa no meu país e no mundo nos muitos sites e blogs…

Entretenimento, trabalho, comunicação, arte… A Web tem tudo, é cada vez mais difícil imaginar um mundo sem a ligação constante quer á Web quer á rede telefónica via Telemóvel (e consequentemente á Web que finalmente se torna acessível em formato móvel) e no entanto nem 10 anos se passaram desde que me liguei a este novo mundo.

Estamos a viver uma revolução, uma revolução da comunicação fomentada pela internet e pelo seu crescimento: a mais avançada forma de comunicação, crescendo de forma quase viral e impedindo quase todas as medidas de censura que se tentem aplicar sobre ela e no entanto como é fácil manipula-la para propósito de alguém, como é fácil influenciar opiniões a uma escala global, como esta entrada que começou por analisar as Web Apps e o seu contributo para a evolução da Web me levou a uma dissertação sobre a sua influência na evolução da humanidade.

Concluindo então antes de me alongar mais: será que estamos hoje a voar em direcção ao Sol? Ou estamos apenas em caminho ao fim do arco-íris? Cairemos de asas queimadas como um qualquer Ícaro ou conseguiremos encontrar o pote de ouro? Vivemos hoje outro momento semelhante ao que antecedeu o rebentamento da bolha das dotCom ou viveremos mesmo um momento de prosperidade sustentado e sem precedentes na história da Internet (e quiçá da humanidade)? É esta a pergunta que eu gostaria de ver respondida.

pub:

5 Comentários

  1. Mario Andrade

    31 de Janeiro de 2008 ás 08:13

    a utilizar Mozilla Firefox 2.0.0.11 em Windows XP

    Sabes que quem ler apenas a conclusão nao sabe do que estás a falar 😛

    As WebApps são o futuro, algumas tornam-se modas mas a verdade é que as suas possibilidades são impensáveis.
    Agora se os sites corporativos as começassem a usar aí sim se ia ver um crescimento significativo.

    Talvez quem tenha um negócio próprio saiba explicar porque razão as empresas não usam redes sociais para criar uma ligação de proximidade e possivelmente cativar novos clientes…

  2. Tiago Rodrigues

    31 de Janeiro de 2008 ás 10:59

    a utilizar Mozilla Firefox 2.0.0.11 em Ubuntu Linux

    “Ao inicio fiquei céptico quanto a esta pergunta mas agora tenho de concordar: sim, devíamos passar mais processamento para a maquina do utilizador mas optando pelo caminho das Web apps não estamos a fazer precisamente o contrario? Não estamos nós a carregar ainda mais os servidores passando de uma Web maioritariamente estática para uma Web interactiva?”

    Se as coisas forem bem feitas, não. Muito do processamento feito num Google Docs por exemplo é feito do teu lado. Apenas quando fazes um Save estás a contactar o servidor.

    Depende de quem constrói a aplicação assegurar que não se estão sempre a fazer comunicações inúteis com o servidor.

    Se procurares no blog do Mário Valente vais encontrar diversos exemplos e artigos sobre frameworks de javascript e como passar a grande parte do processamento para o lado do cliente. Talvez um dos melhores exemplos é o de manter uma base de dados do lado do cliente (e tanto quanto sei, a próxima geração de browsers está a criar a infraestrutura para isto se tornar ainda mais plausível).

    A tecnologia existe, e é possível fazê-lo. Agora só é necessário que realmente se aplique e que se aplique bem.

  3. Tiago Rodrigues

    31 de Janeiro de 2008 ás 11:02

    a utilizar Mozilla Firefox 2.0.0.11 em Ubuntu Linux

    Uma sugestão, coloca a caixa de notificação de novos comentários algures acima do botão “Comentar”. Nem sei se o meu anterior comentário foi bem enviado porque cancelei ao ver a dita cuja para a activar.

  4. ilidio

    14 de Abril de 2008 ás 17:28

    a utilizar Internet Explorer 7.0 em Windows XP

    “permitiram elas um acesso ao seu publico alvo daqui a 3 anos?”

    permitir ÃO

    cumprimentos