Introduza o termo a pesquisar e clique Enter.

Tag: gaming

Não é pessoal

Jun 12 06

Escrito por Luis Nabais @ 06/06/12 2:06 | 1 Comentário »

Don't Take It Personaly, Babe, It Just Ain't Your Story - Main Menu

Main Menu

Não é todos os dias que um jogo consegue a proeza de subtilmente me levar a acreditar em algo que pode não ser necessariamente verdade ou de me fazer olhar para trás e pensar que as acções que tomei fazem de mim um monstro. Mas é certamente ainda mais invulgar quando um “jogo” me faz ter estes sentimentos apesar de ser basicamente um livro interactivo sem grandes possibilidades de eu, jogador, influenciar as acções de alguém que não sou eu: o personagem principal.

Don’t Take It Personaly, Babe, It Just Ain’t Your Story é outra das historias interactivas da mente brilhante de Christine Love, a pessoa por trás de Digital: A Love Story e mais recentemente Analogue: A Hate Story.

AVISO: Antes de mais nada vou já deixar claro que, ao contrario do que é habitual, não consegui mesmo arranjar forma de escrever esta entrada sem desvendar partes importantes da historia do “jogo” e, considerando que a historia em si é o jogo, torna-se extremamente importante deixar este facto bem claro.

Continuar a ler esta entrada >>

Digital: A Love Story

Mar 10 18

Escrito por Luis Nabais @ 18/03/10 0:03 | 4 Comentários »

Digital: A Love StoryJoga-se em menos de meia hora sem exagero e no entanto é uma experiência nostálgica profundamente bem concebida (na minha modesta opinião). Falo de Digital: A Love Story, um pequeno jogo para Windows, Mac e Linux disponibilizado sob uma licença Creative Commons e que conta a historia de uma pessoa (o jogador) que entra numa BBS e descobre uma rapariga com quem se começa a corresponder.

O jogo envolve conspirações, BBSs, modems a ligar e toda uma panóplia de referencias aos primeiros computadores pessoais da década de 80, particularmente aos brilhantes Amiga.

Recomendo vivamente que percam uns minutos da vossa vida para jogar este jogo nem que seja apenas pela nostalgia de ouvir o modem a ligar. 🙂

Link: Digital: A Love Story

Jogos, Jogos e mais Jogos

Fev 10 27

Escrito por Luis Nabais @ 27/02/10 3:02 | 3 Comentários »

Batman: Arkham Asylum

Batman: Arkham Asylum

Eu vinha aqui aproveitar para deixar a mensagem que um grande jogão está com uma promoção brutal e acabei por descobrir que neste fim de semana as promoções são mais que muitas e curiosamente nenhuma delas é no Steam! Como tal vou deixar aqui as minhas dicas:

Batman: Arkham Asylum

Este que foi o Jogo do Ano de 2009 em várias publicações estava na minha lista de jogos a adquirir desde a data de lançamento e agora não pude resistir mais quando vi que pode ser obtido por 12,50€ no Games For Windows Live. Claro que se não gostarem do serviço podem sempre ir ali ao lado à Gamersgate busca-lo por 19,95€ por isso não há grandes razões para deixarem perder esta oportunidade.
 

Torchlight

Torchlight

Torchlight

Lembram-se de eu ter falado aqui do Torchlight? Pois bem esse também está com um preço muito semelhante este fim de semana no Direct2Drive por 12,95€. Não é um negócio tão bom como o Batman:AA visto que eu comprei o meu por pouco mais de 3€ numa promoção do Steam mas não deixa de ser um preço razoável.
 
 

World of Goo, Machinarium, Hearts of Iron 2, etc…

Mas há mais negócios giros por ai.

World of Goo

World of Goo

Com tudo isto o único problema é mesmo a falta de dinheiro. É que a brincar a brincar ainda se somam aqui uns bons euros em jogatanas mas com preços destes só não compra bons jogos quem não quer (ou não tem ligação à net).

Nota á Beteshda

Set 09 04

Escrito por Luis Nabais @ 04/09/09 3:09 | Sem Comentários »

Não, não é uma boa ideia misturar combate por turnos com tempo real. Não, não é preciso usar o vats para matar o raio dos inimigos e demora exactamente o mesmo tempo se eu me limitar a correr em círculos enquanto vou calmamente disparando balas contra o inimigo. Não, eu não ganho nada em usar a porcaria do botão do “vats” sem ser para descansar um bocado por estar farto de correr em círculos. E não, pela ultima vez o Fallout 3 não é digno de ter Fallout no nome e nem sequer é um jogo ao nivel dos seus antecessores. É um mau Action RPG ao estilo que a Beteshda já nos habituou e o facto de terem metido Fallout no nome e pintarem o mapa do Oblivion de “poop brown” só o coloca ao nivel do Fallout: Brotherhood of Steel. E termino esta minha rant com este insulto, já desci baixo o suficiente.

Resumindo: Misturar combate em tempo real com combate por turnos num RPG torna-o num FPS com botão de pausa e é tão útil como dividir por zero!

PS: E a view em 3ª pessoa faz-me lembrar o Michael Jackson a fazer o seu moonwalk

PPS: E não, eu não meti parágrafos. So sue me!

Antes e Depois

Ago 09 21

Escrito por Luis Nabais @ 21/08/09 18:08 | 1 Comentário »

Sony, 2006:

“Backwards compatibility, as you know from PlayStation One and PlayStation 2, is a core value of what we believe we should offer. And access to the library of content people have created, bought for themselves, and accumulated over the years is necessary to create a format. PlayStation is a format meaning that it transcends many devices — PSOne, PS2, and now PS3.

“PSone runs on the PlayStation 2 through emulation rather than actual hardware. PlayStation 3 will offer the same compatibility for PS2 software and the format will continue forever.”

Sony, 2009

Do we need to stop yapping about backwards compatibility?

“It’s not coming back, so let me put that on the table,” Koller says with an air of finality. But it’s all people ever talk about!

“It’s not as big as a purchase intent driver as you may be hearing,” he claimed. “We’ve got such a substantial lineup of titles on the PS3; most people are buying the PS3 for PS3 games. They’ve buying it for PS3 games and Blu-ray movies.”

“That won’t be returning,” he repeats.

E mesmo assim aposto que daqui a uns 2 anos compro uma para jogar Metal Gear Solid 4…

pub: