Introduza o termo a pesquisar e clique Enter.

Tag: digital

Não é pessoal

Jun 12 06

Escrito por Luis Nabais @ 06/06/12 2:06 | 1 Comentário »

Don't Take It Personaly, Babe, It Just Ain't Your Story - Main Menu

Main Menu

Não é todos os dias que um jogo consegue a proeza de subtilmente me levar a acreditar em algo que pode não ser necessariamente verdade ou de me fazer olhar para trás e pensar que as acções que tomei fazem de mim um monstro. Mas é certamente ainda mais invulgar quando um “jogo” me faz ter estes sentimentos apesar de ser basicamente um livro interactivo sem grandes possibilidades de eu, jogador, influenciar as acções de alguém que não sou eu: o personagem principal.

Don’t Take It Personaly, Babe, It Just Ain’t Your Story é outra das historias interactivas da mente brilhante de Christine Love, a pessoa por trás de Digital: A Love Story e mais recentemente Analogue: A Hate Story.

AVISO: Antes de mais nada vou já deixar claro que, ao contrario do que é habitual, não consegui mesmo arranjar forma de escrever esta entrada sem desvendar partes importantes da historia do “jogo” e, considerando que a historia em si é o jogo, torna-se extremamente importante deixar este facto bem claro.

Continuar a ler esta entrada >>

Metal Gear Solid: Digital Graphic Novel

Ago 10 22

Escrito por Luis Nabais @ 22/08/10 14:08 | 3 Comentários »

Metal Gear Solid: Digital Graphic Novel

Metal Gear Solid: Digital Graphic Novel

Quem me conhece sabe que sou um grande fã desta saga dos videojogos e como tal não podia deixar de pegar neste Digital Graphic Novel quando adquiri a minha PSP há coisa de 1 ano atrás.

MGS: Digital Graphic Novel não é propriamente um jogo mas sim, como o nome indica, uma Graphic Novel interactiva onde em vez de folhearmos um livro carregamos num botão para passar ao quadrado seguinte. Isto tem as suas vantagens e desvantagens: se por um lado o ecrã da PSP é mais pequeno impedindo alguns tipos de painéis por outro lado permite que existam pequenas animações nos painéis e musica de fundo.

Um dos únicos grandes contras deste Digital Graphic Novel a meu ver é a total ausência de vozes. Sendo interactivo fazia todo o sentido pedir a David Hayter, Christopher Randolph, Paul Eiding e afins para voltarem aos seus papeis de Snake, Otacon e outros por forma a tornar a experiência ainda mais imersiva.

Outro ponto menos conseguido tem a ver com a espécie de mini-jogo que foi adicionado á novel. Ao longo das páginas do Comic podemos parar para explora-las e encontrar “memorias” que depois podem ser ligadas num outro modo para desbloquear “flashbacks” e mais informação sobre os personagens. Se o conceito é engraçado e a informação interessante para os fãs, os controlos do modo de “reconstrução de memorias” são profundamente lastimáveis com uma câmara constantemente a girar enquanto tentamos ligar as memorias usando as setas da psp.

Quanto à historia ela segue os eventos decorridos no primeiro jogo da saga acrescentando mais um ou outro detalhe mas nada demais, quem jogou o jogo já sabe a totalidade da historia e as novas adições são relativamente reduzidas. No que toca ao aspecto, os desenhos de Ashley Wood são no mínimo diferentes e dividirão certamente as opiniões de quem os vê apesar que eu pessoalmente gosto bastante e fiquei feliz em saber que o recente Peace Walker ia voltar a usar os seus desenhos para as cutscenes (algo que fez com mestria e desta vez com vozes).

Devo dizer no entanto que fiquei rendido a esta nova forma de ler comics de tal forma que começo a salivar pela data em que o serviço recém-lançado de Digital Comics para a PSP, que consiste numa loja online que permite ler comics no aparelho, chegue ao nosso canto da Europa. Infelizmente é pouco provável vir a ver isso acontecer dado a pouca presença que o meio tem no nosso país mas a esperança é a ultima a morrer.

Mais engraçado é que depois desta experiência compreendi finalmente um uso efectivo para o iPad da Apple: um ecrã grande, a cores e com touchscreen é provavelmente o suporte perfeito para este tipo de experiências.

Cara lazyweb: DVB-C

Jul 08 04

Escrito por Luis Nabais @ 04/07/08 22:07 | 6 Comentários »

Meus caros leitores: alguém me sabe dizer se os tunners DVB-T permitem sintonizar canais cabo (ou seja, DVB-C)?

Mas mais importante ainda: caso não consigam será que as operadoras nacionais vão disponibilizar CableCards e afins para os seus clientes que queiram fazer HTPCs ou será que vamos ficar presos a Meo Boxes e afins?

pub: