Introduza o termo a pesquisar e clique Enter.

Arquivo para: Novembro, 2010

It only does everything… sortof

Nov 10 28

Escrito por Luis Nabais @ 28/11/10 22:11 | 10 Comentários »

Bem se ontem mandei abaixo duas entradas da lista de 101 coisas em 1001 dias e hoje foi por uns quantos euros que não consegui mandar abaixo a seguinte entrada:

097 – Dar menos de 200€ por uma PS3

Pois é eu não resisti mais, cedi ao ladro negro da força e comprei hoje uma PS3 “slim” de 160gb para aproveitar o desconto de 20% em talão de uma loja cujo nome acaba em s, começa em v e tem as letras obi no meio antecipando como resultado o natal por quase um mês (mas também não sou católico portanto isso não interessa nada). Agora a parte chata é que estou limitado aos jogos PSOne que comprei na PSP uma vez que só amanhã irei novamente à Vobis aproveitar o talão para comprar uns quantos joguitos (infelizmente o GT5 terá de esperar um pouco mais pois os preços nas lojas cá do burgo são totalmente irrealistas).

E como não podia deixar de ser peguei na D60 e tirei fotos a todo o processo de unboxing da maquina (notem que aquela minúscula tv Sony está para ser substituída em breve, não fiquem já desapontados pela total falta de HD no meu setup actual).

 
Mas porque é que eu, pessoa que durante anos teve dificuldade em perdoar a Sony pela derrota da Dreamcast no mercado, foi agora comprar uma PS3? E a 360? Não tem jogos é? Pois bem as respostas são simples: sim a 360 ainda tem bastantes pernas para andar (falta-me jogar o Fable 3 por exemplo) mas a lista de exclusivos da maquina que eu ainda não joguei e quero vir a jogar tem vindo a diminuir enquanto que a da PS3 tem vindo a crescer no sentido oposto pelo que chegou a hora de aproveitar umas promoções para poder finalmente jogar MGS4, Heavy Rain ou Valkyria Chronicles.

E posto isto não se esqueçam de dar uma apitadela no PSN, o meu ID é Dexmastah.

PS: isto de tar a ligar a PS3 remotamente com a PSP é muita catita não acham?

Mais duas coisas abaixo, faltam 79

Nov 10 27

Escrito por Luis Nabais @ 27/11/10 21:11 | 3 Comentários »

E nos ultimos dois dias mandei mais duas entradas da lista de 101 coisas em 1001 dias abaixo:

033 – Comprar um Harmony Remote
062 – Deixar de usar relógio digital com calculadora (esse vestígio altamente Geek dos anos 80)

A primeira fiz ontem no dia do aderente da loja cujo nome acaba em c, começa em f e tem as letras na no meio ao comprar um Harmony 515 para substituir a catrefada de comandos que enchiam o móvel da sala e hoje consegui finalmente arranjar um ilustre substituto ao meu fiel companheiro de pulso.

Apresento-vos o meu novo relógio:

 
Mas acalmem-se aqueles que pensam que estou a abdicar do geek que há em mim para ser mais trendy pois não só é novamente um Casio, ainda é digital (se bem que só em parte) e acima de tudo tem funcionalidades fantásticas como possuir memoria para guardar 30 números de telefone. E sim fiquei a esfregar a cabeça tal como vocês quando descobri isso ao ler o manual (vêm como ainda sou geek?). E claro que ainda não comprei um mac portanto ainda não sou um geek trendy.

Os erros desta geração de consolas

Nov 10 24

Escrito por Luis Nabais @ 24/11/10 2:11 | 2 Comentários »

Com a XBox 360 a passar a marca dos 5 anos de vida no passado dia 22 deste mês achei que era uma ideia engraçada olhar para estes últimos anos e tentar perceber os pequenos erros que marcaram o lançamento desta ultima geração de consolas. Fica então o tradicional disclaimer de que isto não passa da minha opinião, que são livres de discordar e que toda a e qualquer critica construtiva que gere discussão nos comentários é como sempre bem vinda.

Comecemos com a maquina que marcou o inicio da geração e a mais antiga das três: a XBox 360 da Microsoft que, na minha modesta opinião, até fez muitas coisas bem tecnicamente apesar de ter sido atraiçoada por vários factores externos que prejudicaram em muito aquilo que parecia uma vitoria fácil.

Continuar a ler esta entrada >>

JSON/HTML/XML – Qual devolver?

Nov 10 16

Escrito por Luis Nabais @ 16/11/10 21:11 | 2 Comentários »

Bem este post vai servir não só como uma forma rápida de apanhar algumas opiniões como também para ficar com uma nota para mim próprio sobre esta ideia.

Para o meu TV Wall estou a tentar ir o mais longe possível no juntar da API da aplicação com o que efectivamente é visível para os utilizadores e parte disso passa por tentar ter praticamente o mesmo esquema de URLs tanto para o browser como para a API utilizada pelos mais diversos clientes (quer seja a própria aplicação web em javascript ou outra qualquer hipotética aplicação nativa). Isto faz com que os endereços se tornem por exemplo em algo como /show/house para aceder, neste caso, à pagina associada à série House.

Agora o desafio: como fazer o mesmo endereço devolver HTML para um browser mas JSON (ou XML ou qualquer outro formato de dados) para uma aplicação? A minha resposta passa pelos cabeçalhos HTTP, mais concretamente pelo cabeçalho ACCEPT que ao anunciar que aceita um determinado tipo de dados permite-me devolver-lhe esse tipo em particular deixando o HTML normal para fallback.

Claro que eu posso já começar a ver os problemas associados a esta abordagem: e se surgir um browser que manda um cabeçalho a dizer aceitar application/json quando o que o utilizador quer mesmo receber é a versão HTML? E se um cliente enviar no cabeçalho que aceita tanto JSON como XML? Qual dos dois devolver? Sim, isto são tudo questões muito validas e é por isso mesmo que coloquei esta entrada no meu blog. Opiniões?

Temos tinta!

Nov 10 15

Escrito por Luis Nabais @ 15/11/10 23:11 | 5 Comentários »

Gundam Markers

Gundam Markers

Bem ainda não tive muito tempo para dedicar à minha aventura no modelismo (e do dinheiro nem se fala) mas fica só aqui a nota que hoje chegaram finalmente do Japão os marcadores para pintar o modelo.

Claro que isto dos Gundam Markers não é perfeito, o perfeito mesmo era usar tintas como deve ser à semelhança do que faz a malta toda que conheço que monta coisas como Warhammer e afins (para mais sobre isto vejam o blog do Gamer Exilado que tem uns bons posts sobre o assunto) mas para gajos preguiçosos como eu dizem-me que basta dar uns retoques com isto e considerando o preço relativamente acessível que dei por este kit (¥1770 = +/- 16€ com portes) acho que sempre é melhor que andar a estragar com os meus inexistentes dotes de artista plástico.

Agora o próximo passo é mesmo encontrar ferramentas para trabalhar para além da cola que já arranjei. Nomeadamente: alicate, faca e quiçá uma pinça para os autocolantes portanto se alguém souber de um sitio onde possa comprar este material digam-me que tenho andado a procurar em todo o lado sem sucesso (El Corte Inglês e a loja de modelismo da Gare do Oriente não têm nada em stock neste momento infelizmente).

Onwards for Codebits 2010

Nov 10 10

Escrito por Luis Nabais @ 10/11/10 22:11 | 2 Comentários »

Codebits IV E é já amanhã que começa a quarta edição do Sapo Codebits.

Pizza, Red Bull, muito código no concurso de programação em 48h, quiz show (que planeio vencer desta vez) e muitos workshops e apresentações para aprender de tudo um pouco relacionado com tecnologia em geral e web em particular.

É o “Rock in Rio geek” como alguém disse no twitter e eu vou lá estar a dar o meu melhor para aproveitar novamente ao máximo tudo o que se passa no evento. Em edições passadas fui evangelizado para o uso de microformatos ou para a fantástica ideia de usar javascript no servidor e desta feita espero ver ainda mais buzz em torno desta ultima pois a meu ver é sem sombra de duvidas o futuro da web.

Vão dando noticias no twitter e se me virem por lá não se esqueçam de pedir um autocolante do TV Wall. 😉

One small step for me

Nov 10 09

Escrito por Luis Nabais @ 09/11/10 21:11 | 1 Comentário »

TVWall Code Bem isto realmente pode não parecer muito emocionante e até excessivamente lento para a maioria mas a minha vida tem andado tão caótica ultimamente que mesmo este pequeno avanço me deixa bastante entusiasmado.

Como certamente sabem tenho andado a brincar com um pequeno website cujo único factor particularmente distinguível é, perdoem-me a modéstia, o design. Agora este post serve apenas para dizer que dei hoje finalmente os primeiros passos para o rewrite que tenho andado a planear e que deve finalmente tornar a aplicação utilizável no dia a dia.

Ficou finalmente funcional a primeira chamada da futura API do TV Wall (sim, vai existir uma API) e apesar de ainda faltarem alguns detalhes (como por exemplo uma forma de autenticação) é já uma conquista para mim conseguir ter posto a funcionar um pedido a um serviço externo e respectiva cache local em CouchDB.

Com isto tenho vindo a habituar-me ao conceito de programação por eventos o que leva a casos curiosos em que passo um bom bocado a tentar perceber porque é que este código não funciona apesar de ao inspeccionar o objecto o método ser claramente visível.

if (db.table.exists()){}

A resposta é simples quando se começa a compreender a linguagem (se bem que um pouco de documentação teria ajudado neste caso): o método é assíncrono pois vai questionar uma base de dados externa logo a forma correcta de o fazer é deixando um callback que vai ser chamado quando ela responder.

db.table.exists(callback = function(result) {
    if (result) {
        // Exists
    } else {
        // Does not exist
    }
});

Como podem ver isto não é propriamente das coisas mais simples de se usar para programação mais convencional em que estamos dependentes do resultado mas para programar na web onde temos de responder a múltiplos pedidos simultaneamente e estamos dependentes dos mais diversos pontos de latência este tipo de lógica trás teoricamente vantagens interessantes para a performance do sistema.

Node.js não é propriamente simples e está bastante longe de estar maduro mas promete bastante na minha modesta opinião e acho que é uma boa aposta para o futuro próximo da web.

PS: acho que é a primeira vez que mostro aqui o novo logótipo do TV Wall. O que acham?

Crest/Banner of the Stars

Nov 10 07

Escrito por Luis Nabais @ 07/11/10 23:11 | 1 Comentário »

Banner of the Stars - Logo

Banner of the Stars

A vida de Lin Jinto muda para sempre quando o Imperio da Humanidade Abh conquista o seu planeta natal Martine sem disparar um único tiro. Após esses eventos ele é rapidamente enviado para estudar a cultura e língua dos Abh por forma a ocupar o seu cargo futuro como nobre, futuro esse com que ele nunca sonhou ou alguma vez desejou ter. Agora Jinto prepara-se para passar à próxima fase do seu treino e está prestes a conhecer pela primeira vez um Abh: a bela Lafiel. Mas Jinto está prestes a descobrir que Lafiel é mais do que aparenta à primeira vista e juntos vão ter de lutar pelas suas vidas.

Como certamente já devem ter percebido a Ficção Cientifica é o género que mais me atrai na ficção e esta saga do Crest of the Stars (e seguidamente Banner of the Stars) é uma colecção de obras indispensáveis para quem é fã tanto de ficção cientifica como de animação japonesa. Uma opera espacial em toda a sua gloria com uma nada vulgar relação entre os dois personagens principais e conseguindo até escapar á grande generalidade dos clichés da animação nipónica, Banner of the Stars é sem sombra de duvida uma peça fundamental para os apreciadores do género mas não acreditem cegamente, deixem-me tentar explicar-vos o porquê.

Continuar a ler esta entrada >>

pub: