Introduza o termo a pesquisar e clique Enter.

Arquivo para: 2010

Ensitel – Relações Publicas? Não, advogados!

Dez 10 28

Escrito por Luis Nabais @ 28/12/10 2:12 | 5 Comentários »

É engraçado como as empresas (Portuguesas e não só) continuam a meter a pata na poça no que toca a lidar com os comentários feitos em relação ás mesmas e desta temos uma certa empresa cujo nome começa por E, acaba em L e tem as letras NSITE no meio decidiu, no cume da sua inteligência, lidar da pior das formas com uma série de artigos num blog acerca das suas lojas: em vez de entregarem o caso ao departamento de relações publicas (se é que têm algum, algo que duvido) entregaram aos advogados que se prestaram a disparar com um pedido de providencia cautelar para retirar as entradas do blog.

Como se não bastasse o tratamento completamente ridículo que a loja já tinha tido para com a cliente aquando dos dados originais, como se não bastasse a decisão do excelentíssimo doutor juiz do centro de arbitragem de conflitos de consumo de Lisboa ao achar que a cliente devia ter “recusado a recusa da Ensitel” em aceitar o equipamento, ainda vêm agora usar-se da nossa já demonstradamente incompetente justiça para tentar censurar as opiniões desta antiga cliente.

Basta! Se querem calar esta experiência que me fez a mim e a outros que leram jurar nunca mais ser clientes da Ensitel então vamos assegurar-nos que a historia é espalhada aos sete ventos e tornada impossível de silenciar. Vamos mostrar a estes senhores presos na idade das trevas da informação como funcionam as coisas neste fantástico mundo novo da internet.

Nas próximas paginas fica a transcrição dos vários posts que estão agora a ser alvo da providência cautelar. Peço-vos que façam o mesmo, que os espalhem o mais que possível para que por cada cabeça desta hidra que tentem cortar duas surjam no seu lugar.

UPDATE: A Ensitel, depois de dois comunicados que se podem resumir como ridiculos, já descobriu alguém com capacidade para lidar com a situação e fez o comunicado correcto:

Nos últimos dias temos ouvido as vossas opiniões. Nunca foi nossa intenção limitar a liberdade de expressão da Maria João Nogueira, mas apenas a defesa da nossa marca. Mas vemos agora que a nossa atitude foi inadequada e por isso vamos retirar de imediato a acção judicial.

Pretendemos também, no futuro, estar mais atentos ao que os nossos clientes dizem online, de modo a podermos assegurar que a vossa experiência com a Ensitel é o mais positiva possível. Nesse sentido estamos a preparar novas maneiras de poderem comunicar connosco, sempre que tenham um problema numa das nossas lojas ou com um dos nossos produtos.

Pedro Machado
Responsável de Vendas e Serviço a Clientes

Ganha a sanidade, ganha a liberdade de expressão, ganhamos todos nós.

Anime Preview – Inverno 2011

Dez 10 17

Escrito por Luis Nabais @ 17/12/10 0:12 | 2 Comentários »

Há quem diga que o tempo voa quando nos estamos a divertir. Eu não sei bem se isso é verdade porque realmente o tempo voou mas foi porque estive ocupado a maioria do tempo em vez de me estar a divertir.

Chegámos então ao fim do ano de 2010, a próxima temporada de animação vinda do Japão está quase a bater à porta e se acreditarmos nas previsões mais pessimistas pode até ser uma das ultimas temporadas daquilo que durante anos conhecemos como anime (isto devido à proposta 156).

Mas deixemos-nos de pessimismos e vamos olhar para as séries que podemos esperar para nos aquecer este inverno frio que se aproxima. Como sempre vou apenas falar das séries que me chamaram mais á atenção, para todas as outras usem esta minha bela ferramenta (indisponível para utilizadores de Internet Explorer).

Continuar a ler esta entrada >>

Proposta 156 aprovada – e agora?

Dez 10 16

Escrito por Luis Nabais @ 16/12/10 0:12 | 1 Comentário »

A proposta 156 que já mencionei aqui no blog foi hoje aprovada na assembleia municipal de Tóquio e entrará plenamente em vigor no próximo dia 1 de Julho de 2011 (com o período de auto-regulação das editoras a começar a 1 de Abril do mesmo ano). A grande pergunta que fica então na cabeça dos otakus é se isto significará de alguma forma o fim das séries que tanto gostam e a resposta é um peremptório não.

Não me entendam mal, não quero com isto dizer que a industria da animação japonesa não venha a ser afectada mas não é certamente o fim do mundo como certos sites mais sensacionalistas parecem querer transparecer.

Primeiro que tudo é preciso lembrar que esta lei aplica-se apenas à área metropolitana de Tóquio que, apesar de ser o grande motor do mercado, não representa a totalidade do país. Depois é preciso lembrar que a lei pode ainda ser contestada em tribunal pelas mais diversas razões se bem que a natureza do povo japonês é habitualmente uma de evitar o confronto o que torna tanto esta réstia de esperança quer uma possível intervenção do governo e do seu primeiro ministro acontecimentos relativamente improváveis. Por fim resta ainda saber se a lei vai ser efectivamente aplicada ou se não passa apenas de uma lei de fachada aprovada para satisfazer uma parte da população mais conservadora e que acabará a ganhar pós nos livros sem nunca ver grande aplicação pratica.

De Dan Kanemitsu chega informação que a contestação à proposta nos últimos dias foi forte colocando talvez a legitimidade ética da votação em questão porém de pouco servem vitórias morais se no fim do dia a proposta foi aprovada pelos representantes democraticamente eleitos pelo povo.

Para já resta esperar para ver os próximos acontecimentos e mais concretamente o que se vai suceder a partir de Abril do próximo ano. Há quem espere ver um reencenar dos acontecimentos dos anos 50 nos Estados Unidos da América que viram a industria da banda desenhada sofrer um grande rombo ás mãos do Comics Code Authority enquanto outros esperam ver os autores japoneses procurarem formas imaginativas de escapar à lei com argumentos mais inteligentes em contraponto ao que alguns vêm como excesso de frontalidade nas séries actuais.

Dividir para conquistar: multiplos perfis no Firefox

Dez 10 15

Escrito por Luis Nabais @ 15/12/10 21:12 | Sem Comentários »

Quem usa o Firefox para uso pessoal e para desenvolvimento, como é o meu caso, certamente já reparou que por vezes as inúmeras e indispensáveis extensões que tornam este browser uma quase indispensável ferramenta de trabalho são também alguns dos principais culpados por o deixar sofrivelmente lento no dia a dia.

Pois bem eu encontrei uma possível solução para este problema utilizando uma velha funcionalidade escondida do Firefox que permite possuir mais do que um perfil de utilizador (o que implica bookmarks diferentes, configurações diferentes, cache diferente e acima de tudo extensões diferentes). A parte porreia desta funcionalidade é que pode até ser usada para experimentar versões alpha/beta sem poluir o vosso perfil ou para qualquer outro uso que lhes queiram dar.

Mas vamos ás instruções.

Primeiro que tudo há que criar os perfis correndo o Firefox com os seguintes argumentos

-ProfileManager -no-remote

Somos então brindados com uma janela onde é possível criar novos perfis. Cliquem em “Criar Perfil…” e dêem um nome como “Trabalho” ao novo perfil. Depois cliquem em “Sair” (isto é muito importante se querem manter o perfil actual como omissão).

Depois criem um atalho para o Firefox (no ambiente de trabalho ou em outro local) com os seguintes argumentos:

-P Trabalho -no-remote

Isto vai fazer com que este atalho abra uma nova janela de Firefox a correr o vosso novo perfil onde podem instalar à vontade as extensões de desenvolvimento sem poluir o vosso perfil do dia a dia.

Espero que este truque vos seja tão útil para vocês como foi para mim e se tiverem alguma duvida, critica ou sugestão digam qualquer coisa nos comentários.

Não sejas forreta, faz uma oferta

Dez 10 14

Escrito por Luis Nabais @ 14/12/10 21:12 | Sem Comentários »

The Humble Indie Bundle 2

The Humble Indie Bundle 2

É época natalícia, uma época em que algumas religiões apregoam o acto de oferecer e em particular o sempre nobre acto de oferecer aos mais carenciados. Mas também sei que muitos dos que me lêem gostam de jogar, outros tantos gostam de Linux ou de Mac e outros nem de uma coisa nem de outra mas espero conseguir convencer também estes últimos para contribuírem para esta boa causa.

Falo da segunda edição do Humble Indie Bundle que oferece 5 jogos e mais alguns extras por um preço à escolha do cliente e com o dinheiro pago a ser dividido entre os criadores dos jogos, os criadores do bundle e 2 organizações sem fins lucrativos: a Child’s Play, uma organização sem fins lucrativos que procura levar brinquedos e jogos a crianças hospitalizadas, e a Electronic Frontier Foundation que se dedica a lutar pela protecção da liberdade de expressão e questões de direitos digitais.

Como se não bastasse poderem doar dinheiro a estas instituições de caridade recebem ainda como prémio 5 jogos de alguns dos mais talentosos estúdios independentes que para além de estarem totalmente livres de qualquer forma de DRM possuem também suporte para os 3 principais Sistemas Operativos: Windows, Mac e também Linux!

E os jogos não são propriamente de se deitar fora com nomes como Braid e Machinarium fazerem parte do pacote. E melhor que tudo: a maioria destes jogos nem precisa de grandes maquinas para correr e até correm razoavelmente bem no meu pobre portátil e a sua Intel integrada (gma950).

Eu já dei a minha contribuição e vocês? Estão à espera do que? Vão lá ao site do bundle e abram a vossa carteira por uma boa causa (nem que essa causa seja comprar jogos bastante bons pelo preço que acham aceitável).

Link: The Humble Indie Bundle 2

Animagedon Now!

Dez 10 14

Escrito por Luis Nabais @ 14/12/10 0:12 | 1 Comentário »

156, este é um numero que pode muito em breve tornar-se alvo de ódio entre a comunidade de apreciadores de desenho e animação japonesas. Tudo isto devido à recém pré-aprovação do projecto de lei #156 da Assembleia Metropolitana de Tóquio, a mais recente alteração à portaria para o desenvolvimento saudável da juventude e que é vista por muitos otaku como um sinal de desgraça para a industria.

O documento em questão vem alterar a já existente legislação relativa à não só protecção de menores no que toca à exposição a conteúdos potencialmente nocivos como também como tentativa de combate à pornografia infantil. Até aqui parece tudo normal mas o texto da lei tem vindo a ser criticado como pouco claro e demasiado abrangente no que toca à censura de conteúdos que possam incentivar à criminalidade ou exibir determinados conteúdos sexuais.

Uma das principais criticas, conforme nos chega pelo blog de Dan Kanemitsu por exemplo, prende-se com a alteração do critério para classificar algo como nocivo para menores do texto anterior:

Qualquer material que possa ser nocivo para o desenvolvimento saudável da juventude à luz da sua capacidade para estimular sexualmente, encorajar actos de crueldade e/ou promover comportamento suicida ou criminal.

para o actual texto onde se pode ler:

Qualquer manga, animação ou imagem (mas excluindo imagens da vida real) que possuam quer actos ou pseudo-actos sexuais que seriam ilegais na vida real, ou actos ou pseudo-actos sexuais entre familiares próximos cujo casamento seria ilegal e onde tais representações e/ou apresentações glorifiquem ou exagerem injustificadamente a actividade em questão.

Estas alterações, para além de serem claramente apontadas à industria da animação e banda desenhada do país, alteram também o leque de obras que ficam abrangidos pela legislação como tendo a sua venda interdita a menores de 18 anos que como calculam representam uma grande fatia do publico alvo das editoras afectadas. Entre o tipo de obras possivelmente afectadas encontram-se não só grande parte das obras claramente excessivamente “sexualizadas” dos últimos anos como também qualquer obra que aborde relações homosexuais ou onde algum personagem seja visto a cometer um crime. O problema não é tanto séries como Highschool of the Dead mas sim Gungrave ou Bacanno.

A lei deve ir a votos na próxima quarta-feira e, se aprovada, entrará em vigor no inicio do mês de Julho de 2011 dando um total de 7 meses para os estúdios e editoras se prepararem no entanto as reacções negativas já se fazem sentir com o grupo de editoras conhecido como “Comic 10” (onde se encontram marcas como a Shounen Jump e obras como DragonBall, Naruto, Bleach, One Piece, etc…) a boicotar em protesto a edição de 2011 da Feira de Anime de Tokyo.

Como nota final resta acrescentar que esta legislação aplica-se apenas na área metropolitana de Tokyo e não ao resto do país porém dada a sua dimensão pode-se dizer que não é descabido assumir que outras zonas do país venham a ser também afectadas quer por actos de auto-censura da industria para conseguir manter as vendas na zona quer por legislação semelhante que venham a surgir como resposta noutros pontos do país.

A comunidade otaku tanto no Japão como em outros pontos do mundo encontra-se em alvoroço como seria de esperar mas os efeitos reais desta nova legislação são ainda uma incógnita. Será a lei aplicada correctamente? Será apenas uma medida populista por parte do governo maioritariamente nacionalista actual da área metropolitana que nunca passará do papel? A nós gaijins resta-nos apenas esperar para ver enquanto esperamos que não passe tudo de fumo branco causado por alguns fãs com excesso de zelo.

Outono de sonho/pesadelo

Dez 10 12

Escrito por Luis Nabais @ 12/12/10 15:12 | 3 Comentários »

Mass Effect 3

Mass Effect 3

Mass Effect 3 (PC/360/PS3), Skyrim: The Elder Scrolls V (PC/360/PS3), Uncharted 3 (PS3) e ainda Forza 4 (360) a espreitar na mesma altura: o Outono de 2011 prepara-se para fazer cair um autentico castigo divido nas carteiras daqueles que, como eu, gostam de jogar bons jogos.

Ontem na cerimónia dos Video Game Awards foram anunciados estes 4 jogos para Novembro do próximo ano (Forza para o “outono” no entanto) e eu comecei já a sofrer por antecipação não só pela quantidade surpreendente de awesome que se pode encontrar no trailer do Mass Effect 3 como também pelas contas que vou fazendo ao rombo que estes lançamentos vão dar ás minhas economias.

Mass Effect 3 promete uma terra em chamas depois do ataque dos Reapers enquanto que o Elder Scrolls V anuncia o regresso dos dragões ao universo da série. Forza 4 deixa-me apreensivo pois a única certeza acerca do jogo é que vai utilizar o Kinetic de alguma forma (e isso só serve para assustar quem gosta realmente de jogar um “simulador”) e o Uncharted 3 promete seguir as aventuras de Nathan Drake enquanto este se aventura pelas arábias em busca de mais um mítico tesouro perdido (e eu que ainda tenho de jogar os outros 2).

Mas nem só com estes jogos ficou marcada a noite dos VGA 2010 pois Batman: Arkham City (PC/360/PS3) marcou presença com um trailler fantástico que junta Hugo Strange aos já esperados Two-Face e Joker como vilões na sequela daquele que foi possivelmente o melhor jogo de sempre sobre Batman em particular e quiçá até sobre um qualquer super-herói em geral.

Resistence 3 (PS3) marcou também presença com data marcada para Setembro de 2011 e foi anunciada uma sequela a Prototype (PC/360/PS3) para 2012 sem esquecer o anuncio da presença de Kratos no próximo Mortal Kombat (que já era notável por si só ao ainda estar vivo depois da falência da Midway que detinha os direitos).

2011 promete muito para quem gosta de videojogos e eu só espero conseguir ter algum tempo para dedicar a isto já que não podemos esqueçer outros lançamentos planeados para 2011 como LittleBigPlanet 2 (PS3), Valkyria Chronicles 3 (PSP), L.A. Noire (360/PS3) ou Dissidia Duodecim Final Fantasy (PSP) que já por si só vão chupar bastante do meu tempo dedicado ao “vicio”.

E vocês? O que vos entusiasma mais em 2011 no que toca a videojogos?

Anime quick look – Inverno 2011

Dez 10 07

Escrito por Luis Nabais @ 07/12/10 23:12 | 2 Comentários »

Estamos já em Dezembro e aproxima-se a altura em que devia fazer um dos meus prometidos previews da temporada que se aproxima no entanto a fonte onde costumava ir buscar a lista completa de animes anunciados, o Chartfag, decidiu parar de compilar a lista e como tal é um pouco mais complicado ver rapidamente o que está prestes a sair. Existem outras fontes sim mas ainda vai demorar um tempo a encontrar uma de confiança. Como tal decidi meter mãos à obra e compilar o que consegui numa lista feita por mim próprio (e também como desculpa para exercitar um pouco o músculo no que toca a web design).

Fiquem então com o meu pequeno mini-site dedicado à listagem dos animes por temporada: Anime Timeline.

Notem que ainda só funciona em Firefox >3.6 ou Chrome por falta de tempo e que não é propriamente das coisas mais simpáticas para o vosso processador por isso ficam avisados.

No que toca a animes em si não encontrei ainda muito que me cative. Talvez dê uma vista de olhos à parceria entre a Marvel e a Madhouse sobre o Wolverine e quiçá o mais recente projecto da Shaft pelas mãos de Shinbō (Mahou Shoujo Madoka Magica). Mas a ver este ultimo seria mais pelo estilo e arte do que pela historia em si o que não abona muito ás minhas chances de pegar nele.

E vocês? Já têm alguma coisa em mente? A minha lista ajudou? Não? Digam de vossa justiça.

pub: