Introduza o termo a pesquisar e clique Enter.

Arquivo para: Fevereiro, 2005

Os heróis ignorados

Fev 05 22

Escrito por Luis Nabais @ 22/02/05 22:02 | Sem Comentários »

Antes de mais quero pedir desculpa pela minha prolongada ausência mas a falta de inspiração é uma constante para mim e por tal peço desculpas.

Mas hoje lembrei-me de algo devido a uma situação que a minha namorada me contou. Ora começarei por relatar o que me foi dito. Não é nada demais, é apenas uma conversa banal e que por acaso derivou de algo completamente diferente. O que ela me contou foi simples: disse que ouviu uma mulher a refilar que os Bombeiros cobraram 15 contos a uma vizinha porque esta se esqueceu da chave dentro de casa e precisou de os chamar. Realmente o valor é elevado mas isso não justifica que a senhora venha seguidamente rematar dizendo que não sabia para onde ia o dinheiro.

Ora nada justifica um comentário destes ainda para mais quando dirigido a um grupo que são sem sombra de duvidas uns dos maiores heróis deste país e ainda mais do mundo: os bombeiros. Ainda para mais neste país os soldados da paz têm pouquíssimos recursos como é possível observar cada vez mais a cada verão. Têm falta de homens, têm falta de carros (ou os que têm encontram-se já relativamente antiquados), têm falta de aviões de combate a fogos (cada vez mais úteis e que todos os anos somos forçados a alugar) sem contar com os míseros subsídios que os voluntários recebem pelo seu contributo.

Mas esta falta de respeito da nossa sociedade não se fica por aqui (sim pois não é só aquela senhora a pensar assim), também os polícias sofrem do mesmo. Respeito pelos agentes da autoridade neste país é algo que já não se vê há muitos anos mesmo tendo estes uma história não muito “honesta” com relatos de alguns abusos.

No entanto, e mesmo com estes incidentes, a policia é escandalosamente mal tratada e o expoente máximo disto foi o polícia morto com cerca de 30 tiros de todo o tipo de arma de fogo, á covardia (pelas costas), no problemático bairro da Cova da Moura. Sinceramente isto tem de mudar! E qual o problema meus amigos? Na Policia não é somente a falta de meios mas, e com muito maior importância, a falta de espaço para trabalharem. O que vai fazer um polícia que não pode sequer tirar o cacetete para um “coitadinho” que está a roubar com uma navalha na mão? Um policia que faça isto basta mexer o cacetete contra o ladrão que é logo acusado de abuso policial, acham isto digno de um país civilizado? Eu pessoalmente acho que não.

Bem e por hoje fico por aqui que não me quero alongar muito mas deixo antes de ir uma nota de apreço tanto aos Bombeiros pelo seu trabalho incansável como também aos Policias e a outros que não mencionei como os Paramédicos nas ambulâncias, os Médicos e Enfermeiros não só nas urgências como em qualquer hospital publico e até aos Homens do Lixo que mantêm as nossas ruas limpas sem esquecer quaisquer outros que não tenha mencionado.

Português B

Fev 05 06

Escrito por Luis Nabais @ 06/02/05 21:02 | 1 Comentário »

Ora hoje venho fazer uma pergunta que certamente muitos de vós já fizeram a vos próprios: para que serve o programa de Português B do 10 ao 12º ano?

Esta é a questão que me tem chateado desde que entrei no secundário: qual é a utilidade futura de saber que o Fernando Pessoa tinha dor de pensar, etc., etc? De que me serve saber o que é uma Paráfrase ou qualquer outro recurso estilístico?

Após muita consideração cheguei a conclusão: para absolutamente NADA!

Antes que venham para aqui refilar que Português é a nossa língua e que sem ela não chegávamos a lado nenhum deixem-me terminar.

Eu não questiono nem nunca questionei a disciplina de Português. Também acho que é importantíssima e que se deve ler determinados autores para conhecer o que de melhor se faz/fez na nossa língua e no nosso país no que toca ao Português mas vamos a ver o actual programa de Português B: Poemas, Poemas, Algumas obras teatrais de Gil Vicente, Mais poemas, Padre António Vieira, mais poemas e para terminar uma dose de poesia moderna e mais uma peça de teatro. Isto resume bem o programa do 10º ao 12º ano. (recordo que é Português B, aquele que é ensinado aos alunos de Ciências, Economia e Artes, não o A que é ensinado aos de Humanidades que se espera seguirem uma carreira ligada as letras)

Agora pergunto-me: de que me vai servir isto no meu futuro? Não digo que não seja necessário conhecer grande parte destes autores (na realidade quase todos são necessários na minha opinião) mas eu pergunto-me: Será que isto vai ajudar em alguma coisa o meu futuro?

Eu fiquei a pensar e cheguei a isto: será que temos de falar de Fernando Pessoa quando vamos fazer um currículo? Já estou a imaginar:

Curso de Engenharia Electrotécnica e de Computadores no IST
First Certificate na Cambridge School of English
Sentido apurado para as dores do pensamento como Fernando Pessoa enunciou ao longo da sua obra. Também um amor pelas maquinas e pelo progresso como Ricardo Reis o que me dota de uma sensibilidade perfeitamente adequada a todo o tipo de trabalhos no âmbito das novas tecnologias mais concretamente Informática.

Agora digam-me: é para isto que servem os Currículos? Eu pessoalmente acho k não. E já que falamos em Currículos é aqui que reside uma das principais falhas, a meu ver, do programa de Português: falta de ensino do que é realmente útil. Aprendemos a fazer resumos, relatórios e textos expositivo-argumentativos, tudo bem. Mas e os currículos meus amigos? Quando aprendemos a faze-los? Nunca meus amigos, nunca! E a escrever requerimentos? Nem pensar nisso, não queremos que os alunos cheguem preparados á universidade, tirava toda a diversão de ficar completamente perdido no primeiro ano.

Eu pessoalmente fico a espera que alguém me exponha a utilidade deste programa enfadonho, entediante e inútil de Português B pois eu, meus amigos, já desisti de tentar encontrar alguma.

pub: