Introduza o termo a pesquisar e clique Enter.

Tag: educação

Formação Cívica

Fev 09 27

Escrito por Luis Nabais @ 27/02/09 20:02 | 2 Comentários »

Durante uma conversa hoje cá por casa comecei a pensar nos comportamentos totalmente erráticos que inúmeros peões por esse país fora exibem constantemente e comecei a ponderar qual poderia ser a solução para evitar isto no futuro e a solução foi simples: Formação Cívica.

O meu raciocínio é simples de seguir: Os comportamentos de desrespeito pelo código da estrada por parte de muitos peões portugueses são fruto do desconhecimento do código pela parte da grande maioria deles logo a solução é ensinar o mesmo nos 9 anos de ensino obrigatório. A disciplina de Formação Cívica serve que nem gingas já que o próprio nome da mesma indica que deve servir para formar as crianças para serem cidadãos de pleno direito e uma vez que eu acredito que uma pessoa só se pode considerar cidadão de pleno direito se cumprir e respeitar as ordens impostas pelos seus pares temos uma combinação perfeita.

Uma consequência engraçada desta alteração é que se podia perder a obrigatoriedade de frequência ás aulas de código para tirar a carta de condução uma vez que a mesma já tinha sido obrigatoriamente estudada no percurso normal de ensino.

Outros conteúdos que, a meu ver, deviam fazer parte do currículo da disciplina de Formação Cívica são:

  • A Constituição Portuguesa pois, a meu ver, todos os cidadãos nacionais deviam ter pelo menos conhecimentos basicos da mesma por forma a conhecerem os seus direitos e deveres.
  • Os três poderes: Executivo, Judiciário e Legislativo e um olhar básico sobre como eles se dividem e como interagem entre si.

Não concordam comigo que uma disciplina de Formação Cívica com esta matéria seria muito mais interessante do que a actual que, de acordo com a minha irmã de 14 anos, é uma disciplina onde “se fazem uns inquéritos e uns debates”?

O nosso Portugal

Out 08 24

Escrito por Luis Nabais @ 24/10/08 22:10 | Sem Comentários »

O nosso Portugal é aquilo que o Luís Miguel Sequeira retrata com uma brutalidade raramente vista no seu artigo intitulado “Não percebo nada de política”.

Não me entendam mal, eu por brutalidade quero dizer que o artigo representa brutalmente aquilo que realmente se passa no nosso pais, os verdadeiros problemas que nós como Portugueses temos, que o nosso país sofre e um pequeno olhar para possíveis futuros que se apresentam á nossa frente.

Eu não sei muito bem como descrever o post (e agora não tenho tempo para um olhar mais aprofundado ao tema mas gostaria de o fazer em breve) mas recomendo vivamente a leitura daquele extenso artigo.

Educação em Portugal

Mar 08 20

Escrito por Luis Nabais @ 20/03/08 23:03 | 5 Comentários »

Em resposta ao artigo: “Professora leva porrada numa aula! Ao que isto chegou!” @ JoaoSilas.net.

Isto só mostra aquilo que qualquer aluno inteligente ou qualquer outra pessoa que tenha contacto com a vida escolar portuguesa já sabe há muito tempo: a maioria dos alunos de hoje não tem respeito a ninguém. Não respeitam professores, não respeitam auxiliares de educação, nem sequer respeitam os seus familiares e a culpa não é das escolas amiginhos das associações de país mas sim dos paizinhos desta geração “playstation”.

Quando a criança faz birrinha para lhe comprarem o joguinho fazem-lhe a vontade, quando faz birrinha porque não quer comer os espinafres vão ao mcdonalds e depois, mais tarde, descobrem que o filinho não respeita ninguém porque nunca conheceu o conceito de autoridade e só se apercebem quando é tarde demais, quando o filinho querido da mãezinha já está na esquadra de policia ou suspenso em casa por situações como esta… Ou então não e nunca se apercebem uma vez que os professores é que são responsáveis pela educação dos filhos contribuindo para uma sociedade cada vez mais egocêntrica e com um escalar de problemas sociais.

E aplaude-se o ministério da educação que simplifica os programas para melhorar as notas que mostra a Bruxelas, a avaliação de professores que ninguém sabe muito bem como vai ser feita (note-se que eu concordo que deve existir, só não acredito que este governo seja capaz de a fazer convenientemente)… Estranha-se quando o filinho chega á universidade sem saber ler nem escrever correctamente, quando o menino queridinho da mamã não sabe quando são 4×6 no 12º ano ou quando o filhote já crescido está no subsidio de desemprego sem querer trabalhar passando os dias a ver televisão e a dizer que “com o Salazar isto era diferente”…

Portanto para os paisinhos dos “meninos” como aquela que apareceu hoje na TV á bulha com uma professora tomem atenção: os vossos filhos não têm qualquer capacidade de viver em sociedade, não foram educados e a culpa não é das escolas mas sim vossa: tomem redeas e corrijam-no enquanto podem porque o futuro dos vossos filhos… Não, o futuro do nosso país assenta agora sobre a forma como educam os vossos “meninos”. Uma palmada bem dada de tempos a tempos não é abuso, é pedagogia por muito que queiram dizer que não*.

Só espero que isto mude rapidamente pois a situação está a tornar-se exasperante…

* Com peso e medida obviamente!

pub: