Introduza o termo a pesquisar e clique Enter.

Baccano!

Jun 11 19

Escrito por Luis Nabais @ 19/06/11 23:06 | Sem Comentários »

Baccano!

Baccano!

“Baccano”, que o autor Narita Ryougo traduz como “estúpida confusão”, é a palavra italiana para “barulho”. Cada uma das historias da série gira em torno de várias situações inicialmente independentes mas que se vão misturando cada vez mais até ficarem totalmente fora de controlo. Alquimistas imortais, speakeasies controlados pela máfia e muitos mais elementos típicos do Pulp Fiction estão aqui fundidos para criar um mundo saído directamente das fitas de cinema.

Quando aqui há uns dias acabei de ver Durarara! disse na minha review que a sua qualidade tinha catapultado Baccano! para o topo da minha lista de séries a ver. Portanto quando fui inesperadamente confrontado com um array raid em reconstrução durante mais de 24 horas que me deixou com uma séria quebra de produtividade que melhor forma de combater o tédio do que aproveitar para riscar mais uma entrada da mencionada lista.

Baccano! conta-nos uma historia que junta a sociedade norte-americana do tempo da proibição com uma pitada de sobrenatural escrita por Narita Ryougo e animada pelo relativamente desconhecido estúdio Brain’s Base. Está Baccano! ao nível de Durarara!!? Honestamente e agora que escrevo esta review não sei dizer.

Baccano! - Nice Holystone
Baccano! não é uma série fácil de acompanhar. Apesar de não ser nem de longe nenhum Evangelion ou Lain no que toca a complicação é sem sombra de duvidas uma série difícil de decifrar até próximo do final devido à forma não linear como a historia é apresentada ao espectador. A acção divide-se entre 4 anos (de 1930 a 1931 com um episódio em 1711) e por um elenco com bem mais de 15 personagens que se podem classificar como principais. Ao longo dos 15 episódios da temporada vamos ser presenteados com excertos dos acontecimentos desses anos mas não necessariamente por ordem cronológica, se num episódio vemos um personagem num duelo com outro no episódio seguinte ou até alguns episódios mais tarde podemos ver como é que esse duelo se veio a proporcionar. É uma forma de narração que apesar de não ser inovadora não deixa de ser relativamente incomum e dá um toque muito particular a este Baccano!.

No que toca à animação e arte estas estão perfeitamente na media: apesar de ela acompanhar sempre de forma adequada a acção é impossível não reparar que por vezes os fundos são excessivamente estáticos, algo que se nota em particular nas imagens da Nova Iorque dos anos 30 que muitas vezes não passam de meras imagens no ecrã. Porém a qualidade da animação não coloca nenhum entrave ao desfrutar da historia o que é um ponto positivo com que muitos animes recentes não conseguem infelizmente contar e a banda sonora é mais uma vez dotada de uma elevada dose de estilo. A intro em ao estilo “Big Band” fica a matar num anime que se quer situar na época de Al Capone e dos speakeasies que foram os anos 30 e a proibição nos EUA.

Baccano! - Ladd Russo

Uma coisa que tenho de voltar a realçar novamente é o ritmo da historia que é neste anime ainda melhor do que em Durarara!! sem nunca ficarmos com a sensação de que era preciso mais tempo para contar algo ou que faltaram episódios para explorar melhor algo fulcral ao enredo, mesmo que na realidade tenham sido precisos mais 3 episódios além dos 13 da emissão televisiva da série. Se só por si o bom ritmo já é algo digno de menção a sua existência num formato de 13 episódios, muito associado a historias mal contadas e ritmos atrapalhados que procuram despejar apressadamente o seu enredo no ultimo terço dos episódios, é sem sombra de duvidas digno de elogio na cena actual da animação nipónica.

Mesmo os 3 episódios extra do DVD servem mais como uma pequena sequela para limar algumas pequenas arestas deixadas de fora da historia principal do que de forma de terminal um trabalho inacabado. Baccano! é sem sombra de duvidas um dos animes com a historia mais bem contada que vi nos últimos anos.

No fim de tudo isto e feitas as contas Baccano! é mesmo muito bom e vale sem sombra de duvida a pena. O misturar de sobrenatural com uma historia de gangsters de Tommy Guns em punho pode ser um pouco demais para algumas pessoas e os primeiros episódios podem deixar alguns expectadores mais confusos do que intrigados mas ultrapassadas estas barreiras não duvido que não saiam desta experiência sem um sentimento de satisfação e de que foram devidamente entretidos.

Conclusão: Pode não ser o melhor dos dois mundos criados por Narita Ryougo mas é muito possivelmente a melhor das duas historias. Vivamente recomendado.

Baccano! terminou já a sua emissão por terras nipónicas e encontra-se editado em DVD na Europa. Baccano! @ TV Wall

pub: