Introduza o termo a pesquisar e clique Enter.

Ensitel – Relações Publicas? Não, advogados!

Dez 10 28

Escrito por Luis Nabais @ 28/12/10 2:12 | 5 Comentários »

Ensitel – Take 3
Originalmente publicado por jonasnuts às 10:37, 16 de Março de 2009

Celebrou-se no fim-de-semana o dia do consumidor. Mas Portugal tem ainda muito que aprender em matéria de defesa dos direitos do consumidor. A começar pelos consumidores. O português refila muito mas reclama pouco.

Neste momento tenho um conflito de consumo com a Ensitel. Comprei um telemóvel defeituoso, e os senhores recusam-se a trocar o equipamento por um novo, apesar da reclamação ter sido feita dentro dos prazos legais. Tenho portanto um telemóvel novo, dentro da caixa, à espera duma resposta da Ensitel, há cerca de 1 mês. A grande maioria das pessoas a quem relato este episódio pergunta porque é que eu não mando arranjar o telemóvel e pronto.

Portanto, vendem-me um equipamento com defeito, demitem-se das suas responsabilidades legais, mandam-me para o fabricante, e eu, na opinião da maioria, tenho de ir como uma ovelhinha bem mandada, juntamente com o resto da manada, resolver o assunto à minha conta, sem qualquer intervenção de quem me vendeu o equipamento?

Provavelmente era o que faria a maioria das pessoas, e confesso que pensei nisso. Mas pensando melhor vejo que isso faz parte da estratégia. Criar obstáculos, entropias, areias na engrenagem, para cansar o consumidor. Para que se desista.

Nem pensar. Vão levar comigo. Já levaram com uma cartinha da advogada, se não responderem sigo para o Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo, e se não resultar levam com o Julgado de Paz, e de vez em quando levam com um postezinho no Blog. Assim como assim este Blog já é o quarto resultado à pesquisa pela palavra Ensitel. Pode ser que faça mossa, informando as pessoas acerca da política da Ensitel quando vende equipamento defeituoso, não cumprem, sequer, a lei.

Neste momento, a única coisa que pretendo é que fiquem com o equipamento defeituoso e me devolvam o dinheiro (já passei a fase em que apenas queria que trocassem o equipamento por um novo). Se for obrigada a ir para Centros de Arbitragem e Julgados de Paz acrescento as despesas legais e as deslocações.

Dá mais trabalho, e não será tão depressa que começo a usar o equipamento que comprei, mas eles contam com isso como factor dissuasor, esperam que as pessoas desistam.

Amiguinhos da Ensitel, se passarem por aqui, garanto-vos que não está nos meus planos desistir, e terão de levar comigo até tomarem a atitude certa.

pub:

5 Comentários

  1. Nuno

    28 de Dezembro de 2010 ás 16:04

    a utilizar Internet Explorer 8.0 em Windows XP

    Gostava de saber como acabou, ou não esta novela.
    Comportamentos abusivos destes existem em barda, principalmente porque desconhecemos os nossos direitos… e porque a justiça não funciona.
    Enfim…
    A pessoa a quem isto aconteceu pode sempre alegar que não foi ela que escreveu os posts, e ai sim, gostaria de ver como iria a Ensitel dar a volta a essa questão..

    Por exemplo o mail que coloquei inventei, o nome também, ou não…

    e agora assino como Cavaco Silva.

    Cavaco Silva.

    Pronto… e?