Introduza o termo a pesquisar e clique Enter.

Anime Report – Primavera 2010

Jul 10 17

Escrito por Luis Nabais @ 17/07/10 4:07 | Sem Comentários »

Angel Beats logo

Angel Beats


Angel Beats!

Num mundo depois da morte, anjos lutam pelo seu destino e futuro. Yuri, a líder do Shinda Sekai Sensen (Frente de Batalha do Além), rebela-se contra o Deus que a destinou a ter uma vida injusta. Por outro lado, Tenshi, a presidente do conselho estudantil do Além, batalha contra os membros do SSS. Os membros do SSS usam armamento convencional para lutarem contra os anjos e os seus poderes sobrenaturais.

Com o principal escritor por trás da companhia de Visual Novels Key e responsável por obras como Clannad, Kanon ou Air (Jun Maeda) como principal responsável pela historia as expectativas estavam em alta aquando do inicio da série. A premissa parecia diferente q.b. para ser interessante e mesmo ao jeito de Maeda com tópicos centrais como a vida e morte ou a injustiça da vida a serem pontos constantes nos trabalhos do escritor porém o numero limitado de 13 episódios deixava antever o resultado final: uma historia convulsa e vitima não só da falta de tempo como também da falta de uma direcção forte para conseguir condensar o muito que havia para contar.

A história circula em torno de Yuzuru Otonashi, um rapaz que chega com amnésia ao além e se vê envolvido na batalha entre o SSS e Tenshi. Agora aqui está o primeiro problema do anime: esta batalha fica resolvida em apenas 5 episódios! Ao 5º episódio a série já tinha conseguido ter 1 episódio de basebol e 2 concertos! Já para não falar no facto de que, a meio do 5º episódio já tinham conseguido derrotar aquela que era supostamente a principal vila da série.

Mas nem tudo é mau, apesar de eu pessoalmente achar que o episódio do basebol foi um dos mais sofríveis de toda a série não deixa de ter importância como o episódio em que é explicado, por entre-linhas, como é que os personagens podem abandonar o além e seguir em frente. Temos também o 2º episódio em que o SSS precisa de atravessar um labirinto cheio de armadilhas mortíferas, situação que provoca a “morte” de virtualmente todos os membros da equipa das mais diversas formas e cada vez mais hilariantes. Sem duvida um excelente episódio.

Mas voltando ao ponto importante da historia resta mencionar que o problema de o inimigo estar derrotado ao 5º episódio não é tão grave quanto pareçe pois no fim do episódio é apresentado um novo inimigo: o vice-presidente do concelho estudantil, Ayato Naoi, ocupa a posição deixada vaga pela derrota de Tenshi e ataca com força o SSS socorrendo-se dos seus poderes hipnóticos para usar as almas inocentes como peões. Claro que isto é tudo deitado por terra quando também este é derrotado com meras palavras de Otonashi no fim do episódio seguinte…

Claro que este anime sofre da trope em que os inimigos viram bonzinhos e juntam-se aos herois depois de serem derrotados, algo que transforma o Naoi num cãozinho do Otonashi e a Tenshi em melhor amiga do protagonista.

Acho que já dá para entender o ritmo do anime e não vale a pena descrever mais a historia. Pelo meio deixo só a menção para a copia descarada da cena do arquitecto do matrix reloaded e para o facto do ultimo episódio ser totalmente dedicado a explicar o que acontece aos 5 personagens principais (Yuri, Tenshi, Otonashi, Naoi e Hinata) sem esquecer o facto do enorme rol de personagens ter sido praticamente atirado para o lado no penúltimo episódio sem sequer ter apresentações aceitáveis.

Salva-se no entanto a banda-sonora que saiu do anime com as musicas escritas por Jun Maeda e que mostrar a um certo outro e popular anime sobre música *coff*K-On*coff* como é que trata desse departamento.

Conclusão: Um anime que prova que não basta um grande nome atrás para o suportar. Ter Jun Maeda a escrever a historia pode ser muito bom mas, e tal como Air (TV) já tinha demonstrado, nada compensa uma má direcção e um numero demasiado reduzido de 13 episódios para contar a história pode facilmente enterrar um anime. Fica também a nota que desperdiçar episódios para tropes como o jogo de basebol ou para mostrar como lidam os personagens com o fim podem complicar ainda mais uma série que por natureza já apertada de tempo.

  • Imagem: 8/10
  • Som: 9/10
  • História: 5/10
  • Personagens: 6/10
  • Nota Final: 7/10
pub: