Introduza o termo a pesquisar e clique Enter.

Sony Vaio VGN-C2S – Review

Jul 07 10

Escrito por Luis Nabais @ 10/07/07 16:07 | 3 Comentários »

O leitor de cartões ExpressCard que vinha com o computador passou-me ao lado inicialmente até que passado coisa de 2 meses descobri que servia para SD/MMC/xD/MemoryStick e funciona sem quaisquer problemas em Ubuntu Feisty ao contrario do que tenho visto relatado em varios testemunhos sobre o portátil. O gravador de DVDs é um Pionnear aparentemente e barulhento até dizer chega fazendo o portátil tremer um bom bocado mas não me queixo da velocidade nem da qualidade do mesmo.

Ainda não experimentei no entanto ligar um monitor externo em linux mas em windows as drivers intel que são pré-instaladas no computador oferecem bastantes dificuldades em configurar essa funcionalidade. Quando experimentei ligar uma televisão o formato do sinal teimava em manter-se em NTSC e o painel de controlo apropriado para efectuar essa mudança teimava em bloquear sempre que o tentava alterar no entanto passado algum tempo o Windows Update ofereceu uma nova versão das drivers que corrigiu ambos problemas.

O Suspender e Hibernar em Linux não funcionam deixando o pc ligado e varias mensagens de erros de acpi no ecrã apesar de já ter tentado vários métodos distintos porém em Windows Vista o hibernar oferece uma velocidade de arranque espantosa (apesar do desligar não beneficiar muito).

No geral o portátil é pequeno, relativamente leve e robusto oferecendo tudo aquilo que preciso para ter um companheiro de trabalho em movimento com um suporte em Ubuntu que considero bastante aceitável se não fossem os pequenos problemas específicos do modelo (luminosidade, wi-fi e bluetooth, suspender e hibernar… no entanto existe esperança).

Há uma nota que no entanto é digna de menção: o computador sofre do mesmo “whine” que causou tantas criticas nos Macbook e Macbook Pro. Aparentemente este é um problema transversal a todos os Core 2 e é apenas audível quando o computador se encontra em idle (e em locais relativamente silenciosos). Para windows a solução encontra-se instalando um pequeno aplicativo que envia um comando HLT ao processador quando idle mas em Linux não encontrei solução.

No que toca ao software fornecido com a maquina não tenho razões de queixa: Vista Home Premium, Adobe Photoshop Elements 5.0, Adobe Acrobat Standart 8.0 (sim sim, não é o reader), Microsoft Works 8.5, ClickToDVD 2.6, DVGate Plus 2.3, WinDVD 8.0, Easy Media Creator 9, SonicStageCP 4.2 e o belo do Skype, nada mau especialmente os programas da Adobe e o Works (que sempre custam uns bons €uros nas lojas). Infelizmente o CD do Windows oferecido não serve para restauro do sistema mas sim para efectuar o “Anytime Upgrade” ou seja pagar uns euros para actualizar para o Vista Ultimate. Para recuperação do sistema temos duas opções: usar a partição de restauro do sistema ou criar cds de recuperação com a aplicação Vaio Recovery Utility o que nos impede de criar uma instalação “limpa” do Windows.

O Vista Home Premium no entanto surpreendeu-me pela positiva. Não foi o aero que me surpreendeu mas sim os cuidados que a microsoft deu a muitas funcionalidades anteriormente descuidadas como o excelente novo “Centro de Rede”, o novo painel de controlo onde o adicionar/remover melhorou em relação ao XP e dispomos de um sitio de rápido acesso para alterar as aplicações por defeito do sistema entre outras funcionalidades. O novo menu iniciar é um pouco chato quando estamos a procurar alguma coisa “á mão” mas assim que nos rendemos ao uso da caixa de pesquisa rapidamente abandonamos completamente o rato em prol de escrevermos o nome do programa que queremos arrancar, muito útil e algo que certamente muitos utilizadores de mac já utilizavam.

Outra funcionalidade que gostei bastante no que toca a utilização móvel é o “Mobility Center” que pode ser acedido usando Winkey+X e que oferece numa simples janela quase todas as opções que um utilizador de portátil pode precisar: som, luminosidade, ecrãs externos, bateria, etc…

O Vista mostrou-se também muito estável e tem comigo respondido melhor a programas bloqueados (*coff*firefox+flash*coff*) do que o XP alguma respondeu mesmo que a oferta de “soluções” seja sempre reduzida ou seja pergunta sempre se as quero e nunca mas dá no entanto quando tive alguns problemas com a ligação de rede o assistente de reparação corrigiu rapidamente os problemas de configuração que eu tinha ora repondo os ips via dhcp ora reiniciando a placa de rede, 5 estrelas. Estranho é que, tirando o facto de não decorar os meus dados WPA, o Network Manager do Linux nunca me deu problemas.

Outro ponto digno de mencionar em relação ao Vista é a gestão de energia. As opções são relativamente elevadas e a malta da Sony ainda oferece uma tab com mais opções como por exemplo desligar partes do hardware consoante o perfil de gestão que escolhemos (por exemplo eu desligo o modem e a placa ethernet em todos eles já que não os utilizo), é possível até controlar a frequência máxima do processador dependendo do perfil em que estamos. Pessoalmente não senti falta de nenhuma opção e encontrei tudo o que necessitava para optimizar o consumo de energia e a minha utilização (sim, é possível desligar o aero e mudar a quantidade de cores do ecrã mas sinceramente sem o aero o Vista Basic é mais feio do que uma aplicação GTK1).

O Vista neste PC não me reconverteu de volta ao software de redmond mas mostrou-se de tal forma digno que não o vou substituir de volta pelo XP (e ainda não percebi de onde veio o mito que o bootloader do vista não gosta de dual boot mas pronto).

E quanto ao meu portatil está tudo dito, espero que tenham gostado da minha analise e se tiverem alguma duvida sobre o bicho disparem que eu respondo. Analisando em retroespectiva acho que foi uma boa compra mas se tivesse de o comprar hoje sei que existiam no mercado melhores opções ao mesmo preço nas outras marcas portanto nunca escolheria este mas depois de 3 meses de fiel serviço e sem se notar qualquer desgaste de uso na maquina não me arrependo em nada de ter escolhido um Vaio… I’m one happy camper!

Paginas: 1 2.

Categorias: Geral.

pub:

3 Comentários

  1. Luís Miguel Silva

    Raios…não acredito que gostes dos Vaios!

    Os teclados são uma grande bosta! E o material também!

    Experimenta desaparafusar um totalmente e voltá-lo a fechar e depois falamos! :o)

    Thinkpads forever!!!

    Hugz,
    Luís

  2. Dextro

    Exacto… Depois de eu dizer que gostei da qualidade dos materiais pedes-me para desmontar o portátil e voltar a monta-lo sem qualquer experiência a fazer tal coisa? Depois era suposto admirar-me que não ficou tão bem como estava inicialmente?… Sim… Pois…

  3. Techno

    14 de Agosto de 2008 ás 09:53

    a utilizar Mozilla Firefox 3.0 em Linux

    Não gosta de Vaios…
    Também há quem não goste de sexo, e raparigas!
    Nada me surpreende…