Introduza o termo a pesquisar e clique Enter.

Sony Vaio VGN-C2S – Review

Jul 07 10

Escrito por Luis Nabais @ 10/07/07 16:07 | 3 Comentários »

Sony Vaio VGN-C2S/H Já se passou pouco mais de 3 meses desde que recebi o meu Vaio VGN-C2S e desde então que tenho utilizado um misto de Windows Vista e Ubuntu Feisty no mesmo pelo que achei que seria uma boa altura para deixar aqui a minha experiência com a maquina em ambos os sistemas operativos.

O teclado é bastante confortável, não tive virtualmente nenhuns problemas em adaptar-me a ele tirando o facto de estar constantemente a dar pequenos toques no touchpad, um problema que sempre tive em portáteis e que me custa em evitar e que me faz sentir falta da funcionalidade dos HP Pavillion que dispõem de uma tecla para desligar o “culpado”, algo que seria certamente uma boa adição a esta maquina.

Falando em touchpad este não é detectado correctamente no Ubuntu o que resulta num movimento de cursor demasiado lento mas o problema é facilmente resolvido alterando a secção apropriada do X.Org para o seguinte:
Section "InputDevice"
   Identifier "ALPS GlidePoint"
    Driver "synaptics"
    Option "SendCoreEvents" "true"
    Option "Device" "/dev/input/event3"
    Option "Protocol" "event"
    Option "LeftEdge" "120"
    Option "RightEdge" "830"
    Option "TopEdge" "120"
    Option "BottomEdge" "650"
    Option "FingerLow" "14"
    Option "FingerHigh" "15"
    Option "MaxTapTime" "180"
    Option "MaxTapMove" "110"
    Option "ClickTime" "0"
    Option "EmulateMidButtonTime" "75"
    Option "VertScrollDelta" "10"
    Option "HorizScrollDelta" "0"
    Option "MinSpeed" "0.45"
    Option "MaxSpeed" "0.75"
    Option "AccelFactor" "0.020"
    Option "EdgeMotionMinSpeed" "200"
    Option "EdgeMotionMaxSpeed" "200"
    Option "UpDownScrolling" "1"
    Option "CircularScrolling" "0"
    Option "CircScrollDelta" "0.1"
    Option "CircScrollTrigger" "2"
    Option "SHMConfig" "true"
EndSection

O Monitor sendo reflectivo causa-me alguma confusão no seu uso outdoors e dependendo da iluminação da sala pode tornar-se um pouco difícil ajustar para o brilho correcto mas é meramente uma questão de hábito e do tema correcto para o sistema operativo já que me sinto bem mais confortável com temas tendencialmente mais escuros como o Vista (Ei, acertaram nalguma coisa finalmente), o tema default do ubuntu por ser bastante claro causa-me algum transtorno (felizmente pode-se mudar). As teclas de mudança da luminosidade do ecrã não funcionam em linux como já tinha referido no entanto é possivel alterar a luminosidade nas opções de energia e no applet apropriado do gnome após correr o seguinte comando:

sudo locate -u && for i in $(locate lcd-???-brightness); do sudo cp $i $i.bak; sudo sed -i '1 s|#!/bin/sh|#!/bin/bash|g' $i; done

A bateria é bastante normal, nada de especial a marcar até porque tenho habitualmente tomadas perto dos locais onde utilizo o portátil, de resto a única nota é a falta de bom suporte em Linux já que os tempos da bateria não são correctamente indicados no Gnome, as percentagens no então são fiáveis.

A placa gráfica integrada da Intel serve para o que eu uso apesar de ser literalmente impossível jogar com ela, mesmo no CS apenas retiro coisa de 30/40 fps. No entanto a resolução é detectada correctamente no ubuntu e funciona sem espinhas com o compiz/beryl logo após a instalação sem ser necessário sequer instalar drivers o que é um excelente bónus. Continuando no mundo da intel o scalling do processador core 2 duo funciona em linux sem ser necessário alterar nada (e é visível utilizando a applet apropriada do gnome) e o Wi-Fi, habitualmente problemático, também funciona logo após a instalação e durante o live cd com um modulo restrito a ser carregado (de acordo com o novo restricted driver manager).

A placa de som por outro lado funciona sem problemas e, para uma integrada, safa-se bem sem ter grandes problemas de “lag” ou “breaks” tão comuns neste tipo de placas, as colunas é que são de relativamente fraca qualidade (baixos devem ser coisa para malta fina lá na Sony).

Sinto falta de botões separados para o bluetooth e o wi-fi sendo que apenas é possível desliga-los individualmente via software o que me impossibilidade de desligar o bluetooth quando não o necessito o que é um pouco chato. O facto do portátil só dispor de 2 entradas usb do lado direito também se torna um pouco incomodo mas nada que não se resolve com uma pequena hub usb, porém a sua localização é um bónus no que toca a utilizar um rato usb (quando comparando com um macbook e as suas portas usb na esquerda por exemplo).

Paginas: 1 2.

Categorias: Geral.

pub:

3 Comentários

  1. Luís Miguel Silva

    Raios…não acredito que gostes dos Vaios!

    Os teclados são uma grande bosta! E o material também!

    Experimenta desaparafusar um totalmente e voltá-lo a fechar e depois falamos! :o)

    Thinkpads forever!!!

    Hugz,
    Luís

  2. Dextro

    Exacto… Depois de eu dizer que gostei da qualidade dos materiais pedes-me para desmontar o portátil e voltar a monta-lo sem qualquer experiência a fazer tal coisa? Depois era suposto admirar-me que não ficou tão bem como estava inicialmente?… Sim… Pois…

  3. Techno

    14 de Agosto de 2008 ás 09:53

    a utilizar Mozilla Firefox 3.0 em Linux

    Não gosta de Vaios…
    Também há quem não goste de sexo, e raparigas!
    Nada me surpreende…