Introduza o termo a pesquisar e clique Enter.

A Máfia de Redmond

Jun 07 25

Escrito por Luis Nabais @ 25/06/07 11:06 | Sem Comentários »

Mais uma semana passou e mais dois acordos foram feitos pela Microsoft para “proteger” certas empresas de processos judiciais devido a uma suposta violação de patentes por parte do Software Livre: a Xandros e a Linspire cederam e pagaram protecção a estes mafiosos de Redmond.

Não vou dizer que fui surpreendido por este facto, na realidade não o esperava mas também não me choca tanto como o acordo da Novell mas vou tomar a mesma posição que tomei aquando do primeiro acordo: Nunca mais utilizarei produtos destas empresas, pelo menos não enquanto esta sombra se mantiver sobre as suas empresas.

Há algum tempo atrás falei de como o Software Livre está potencialmente protegido no artigo “Microsoft, Linux & Patentes” mas a verdade é que não sei até que ponto poderemos considerar isso uma defesa. São grandes empresas que detêm as patentes e o Linux não é feito das grandes empresas mas sim dos pequenos grupos de pessoas espalhados por todo o mundo que vão produzindo os mais diversos componentes do Sistema desde a Kernel aos Editores de Texto e nada garante que será possível defende-los a todos aquando de um provável ataque de processos do gigante de Redmond. Admitamos: a Microsoft tem capacidade para encetar em tal campanha.

No entanto tenho de concordar com o que li num artigo no Linux Today (Catching Up): o mais provável é o gangue de Redmond nunca chegar encetar estes ataques. Porquê? Porque é muito mais proveitoso deixar os “inimigos” a viver num ambiente de medo, deixar uma sombra sobre o mundo do Software Livre e marca-los (marcar-nos) como criminosos deixando pairar no ar acusações de violações de patentes que jamais serão refutadas.

A Microsoft tem grandes produtos, é uma realidade, tem pessoas muito talentosas a trabalhar para eles e tem a capacidade de revolucionar o mundo da informática quanto muito não seja pela sua visibilidade e no entanto preferem tentar destruir a concorrência em vez de inovar e provar que são melhores.

É engraçado no entanto ver como até a grande máfia de Redmond sucumbe à recém-chegada máfia de Mountain View. Sim porque a nossa “amiga” Google está cada vez mais afastada daquele lema que tanto apregoavam: “Don’t do Evil!”, certo… Parece-me mais que estão a adoptar um lema mais do estilo “Be evil to those seen as evil”. Acusar a Microsoft de práticas monopolistas simplesmente porque coloca uma pesquisa de ficheiros relativamente aceitável no seu novo Sistema Operativo? Eu devo admitir que era um grande fã da Google mas as suas recentes politicas deixam-me de pé atrás e o pior é que já nem a Yahoo se safa se seguirmos as recentes acusações de censura no Flickr…

Quem resta? A Apple? Aquela empresa que apregoa produtos como o iPhone que são teoricamente muito bons mas que quando vamos a ver somos impingidos com “browser apps” em vez de um sistema operativo decente. Aquela empresa que nos últimos anos se diverte a gozar com os rapazes de Redmond como se fosse gerida por uma criança de 12 anos?

Restam-nos sim a Red Hat, a Canonical e até a francesa Mandrivia. Voltando ao assunto com que iniciei este artigo podemos ver que temos uma pequena Luz no meio deste presente negro em que vivemos já que dispomos destas 3 companhias do mundo linux: a mais forte financialmente, a mais popular e aquela com mais dificuldades de momento. Porque são estas 3 companhias importantes? Porque disseram não, porque se levantaram e disseram que não irão ceder ás pressões de Redmond e não serão vitimas do seu processo de extorsão.

Ter a Red Hat com esta posição é uma excelente noticia pois sabemos que dispomos da mais forte companhia do mundo Linux do momento a opor-se à Microsoft. A Red Hat sabe e pode-se defender dos ataques da Microsoft e isso é essencial com a guerra fria que se avizinha.

Ter a Canonical a opor-se não é mais do que um reflexo da comunidade Open Source, é a voz que apesar de não representar o FOSS no seu todo não deixa de ser representativa devido á sua elevada popularidade no panorama actual do Linux.

E por fim a Mandrivia, uma empresa que por todos os problemas financeiros que tem passado seria um alvo perfeito para o esquema da Microsoft*. Eles estão à beira da falência já tendo passado por essa situação um par de vezes, estão perto de um estado de desespero que leva as companhias a aceitar acordos pouco vantajosos e no entanto não cederam à Microsoft e insurgiram-se contra estes acordos.

Na minha modesta opinião o futuro no ramo das tecnologias está relativamente negro, o Linux em particular está a ser levado para um beco escuro de onde não pode escapar restando-lhe apenas caminhar até ao fim e esperar que exista algo melhor na outra ponta.

(*) Relembro que a Xandros e a Linspire fizeram acordos onde trocam tecnologias com a Microsoft a troco de uma “protecção” dos seus clientes (não das empresas) contra processos relativos ás alegadas violações de patentes.

pub: