Introduza o termo a pesquisar e clique Enter.

Porque os homens também choram

Jan 07 01

Escrito por Luis Nabais @ 01/01/07 9:01 | 6 Comentários »

São 2 anos de textos, 2 anos repletos de dor e de alegria misturados. Amei, odiei, chorei, sorri e ri, transpareci quase todos os sentimentos neste blog e ao reler tudo de novo senti aquela lagrimazinha no canto do olho.

A ouvir musicas tristes enquanto lia os velhos textos que escrevi senti a melancolia de um novo ano que pouco de melhor promete em relação ao anterior. Sinto que já escrevi melhor, sinto que já estive mais inspirado, sinto que já estive bem mais feliz do que estou hoje e sinto acima de tudo que me falta algo. Sinto que desta foi mais forte, que desta não está a passar por muito que tente. Fiquei marcado, bastante marcado mesmo e não o posso negar. Dizem que o primeiro amor nos marca mas eu como sempre tinha de ser diferente e ficar mais marcado pelo segundo. Estou aqui sem chorar mas com as lágrimas no olho, sentindo-me triste e desiludido por estar novamente só.

É estranho, parece que é sina, parece até que sou eu que procuro estar sozinho e as minhas palavras não ajudam. Eu sou aquilo que mais detesto, sou a pessoa que passa a vida a gritar por uma ajuda que recusa no momento que lhe surge à frente… É assim que me sinto.

Estas palavras saem-me cada vez mais frias, saem-me cada vez mais banais e cada vez menos me tocam, é como se uma parte de mim hibernasse sempre que alguém sai da minha vida… Mas no entanto de tempos a tempos lá surge alguém que faz essa parte de mim acordar e pareço um romântico desvairado a disparar doçuras da minha boca. Parece até que não me conheço, parece que já nem sei quem sou, como sou como me comporto. Como posso eu apresentar-me a alguém se nem eu sei quem sou?

Saber que estou constantemente a errar com os meus desesperos e no entanto continuar a tê-los como se de um daqueles novos “góticos” me tratasse deixa-me irritado comigo mesmo, terrivelmente irritado até… E no entanto tenho lucidez suficiente para me colocar de fora a olhar para mim mesmo qual critico de cinema fala de um filme, qual apreciador de vinhos classifica uma colheita. Estou aqui a expressar o meu lado sereno e objectivo que observa quase com repugnância o meu lado sentimental e exageradamente expressivo enquanto este entra numa espiral de emoções e pânico que não levam a lado nenhum.

E no fim de tudo isto, no fim de todas estas palavras que li neste meu blog e que escrevi neste ultimo post só me apetece deixar soltar as lágrimas e dizer de uma vez por todas que o faço porque os homens também choram e porque não sou de ferro, nem sequer de alumínio, para conseguir enfrentar estas incertezas no meu futuro que tanto me afligem quando comparadas com aquela importante perda do passado recente.

Porque os homens também choram cai uma lágrima, porque os homens também choram escrevo este post.

pub:

6 Comentários

  1. Sérgio Rebelo

    Claro que os homens também choram e precisam de chorar. Quem nunca chorou e nunca se sentiu desesperado é porque nunca sentiu, nunca perdeu, nunca ganhou, nunca amou. Continua a escrever, continua a chorar, continua a amar. Um bom ano!

  2. Margarida

    Início do ano e encontras-te assim, não pode ser, porrada em cima
    Acho que faz bem a uma pessoa voltar a recordar os tempos antigos, nem que seja para os ultrapassar, por muito que custe… um beijinho e ânimo, não desistas é da felicidade e da amizade

  3. Margarida

    (Os comentários estão marados, cliquei “Comentar” e foi para uma página com erro no header, ou algo do género, sem formatação. E só aí pediu uma validação com letras e numeros e após validação, disse que foi submetido mas continuou numa página de erro) Andas a implementar algum plugin de validação ? 😉
    Beijito